Seguir o O MINHO

Alto Minho

Administradora da Águas do Alto Minho demite-se

Inês Alves

em

Inês Alves. Foto: AdAM

A administradora executiva da Águas do Alto Minho (AdAM) apresentou a demissão, adianta o Jornal de Notícias (JN).


Segundo aquele jornal, que cita fonte ligada à empresa, a saída de Inês Alves estará relacionada com “cansaço e desilusão”, face ao complicado início de atividade da AdAM e que “já está encaminhada a sua substituição por uma outra técnica”.

PSD pede demissão de administradora da Águas do Alto Minho devido a 15 mil erros de faturação

Entretanto, a empresa esteve nos últimos dias a braços com falhas no abastecimento de água em freguesias de Ponte de Lima.

O PSD tinha pedido a demissão da administradora executiva devido aos 15 mil erros de faturação cometidos no primeiro trimestre de atividade da empresa.

Freguesias de Ponte de Lima vários dias sem água

O início da atividade da AdAM foi marcado por problemas de faturação que levaram a suspensa da mesma até que os erros fosse corrigidos.

Entretanto, como O MINHO noticiou, nos últimos registaram-se problemas de abastecimento em freguesias de Ponte de Lima que estiveram vários dias sem água.

A AdAM é detida em 51% pela Águas de Portugal (AdP) e em 49% por sete municípios do distrito de Viana do Castelo (Arcos de Valdevez (PSD), Caminha (PS), Paredes de Coura (PS), Ponte de Lima (CDS-PP), Valença (PSD), Viana do Castelo (PS) e Vila Nova de Cerveira (Movimento independente PenCe – Pensar Cerveira), que compõem a Comunidade Intermunicipal (CIM) do Alto Minho.

Três concelhos do distrito – Ponte da Barca (PSD), Monção (PSD) e Melgaço (PS) – reprovaram a constituição daquela parceria.

Anúncio

Alto Minho

Família desalojada após incêndio em apartamento em Ponte da Barca

Danos materiais

em

Foto: Rádio Barca FM

Um incêndio deflagrou num apartamento no Bairro Social Agrelos, em Ponte da Barca, deixando uma família desalojada.

As chamas destruíram “um quarto, mas a casa está inabitável por causa dos fumos, teve muitos danos, e também por causa da temperatura [elevada]”, explicou a O MINHO José Freitas, comandante dos Bombeiros de Ponte da Barca, que extinguiram o fogo.

“Vai ser feita agora uma avaliação por parte dos técnicos da Câmara Municipal”, adiantou o comandante.

O fogo deflagrou numa altura em que não havia pessoas, pelo que não houve feridos.

A família, composta três elementos, ficou desalojada, estando a Câmara a tratar do local para a realojar.

A GNR está a apurar as causas do incêndio que, para já, permanecem desconhecidas.

O alerta foi dado às 11:17.

Para o local foram mobilizados 11 operacionais apoiados por três viaturas.

Continuar a ler

Alto Minho

Melgaço estreou cinema drive-in e foi sucesso

Cinema

em

Foto: Divulgação / CM Melgaço

Melgaço estreou este sábado a primeira sessão de cinema drive-in no Largo do Mercado, revelando-se um verdadeiro sucesso. Mais de 20 viaturas marcaram presença para assistir à película francesa “Há Festa na Aldeia”, realizada em 1949, mostrando que não só o modelo como também o filme em exibição nunca passam de moda.

Este domingo decorre, a partir das 22:00, a exibição de outro filme com algumas décadas, neste caso de 1989: Cinema Paraíso, de Giuseppe Tornatore, e adivinha-se novo sucesso no número de utentes.

A ciclo de drive-in em Melgaço encerra na segunda-feira com a exibição do filme “Até para o Ano”, de Philippe Machado.

Numa nota publicada nas redes sociais, o município recorda ainda o video mapping na Torre de Menagem, marcado para esta noite.

.As sessões de cinema drive-in têm inscrições obrigatórias e o limite de viaturas é 37, podendo os interessados inscrever-se na Loja do Turismo ou através do email: [email protected]

Continuar a ler

Alto Minho

Antigo posto fiscal de Cerveira vai ser recuperado para exploração turística

Património

em

Foto: Divulgação / Turismo de Portugal

O antigo posto fiscal da Carvalha, em Vila Nova de Cerveira, é um dos 16 imóveis do estado que vão ser alvo de requalificação para efeitos de exploração para turismo, seja por parte de uma entidade pública ou privada, foi hoje anunciado.

O imóvel é um dos quatro do distrito de Viana do Castelo (e de todo o Minho) incluídos no fundo Revive Natura, a cargo do Turismo de Portugal e do Governo.

Foto: Divulgação / Turismo de Portugal

Foto: Divulgação / Turismo de Portugal

Após concurso público, o fundo irá atribuir os direitos sobre estes imóveis às entidades vencedoras para requalificação e exploração para fins turísticos, de forma a “gerar impacto económico na localidade ou região onde se encontram”.

Por entre os critérios está patente que a exploração seja realizada por entidades com sede ou residência nos concelhos em que se localizam os imóveis e, caso não seja possível, nos concelhos contíguos.

É ainda definido que os empregos a serem gerados devem ser atribuídos a locais, sem descurar as características sociais, ambientais e inovadoras.

Deve ainda ser integrada a oferta de produtos e experiências nos territórios onde se inserem, gerando “impacto positivo nas localidades”.

Para além do posto fiscal de Cerveira, também estão integrados no projeto o antigo posto fiscal da Foz do Lima, antigo posto fiscal de Viana do Castelo e antigo posto fiscal da Amorosa, todos no concelho de Viana do Castelo.

Continuar a ler

Populares