Seguir o O MINHO

Ave

Adiada leitura de acórdão de autarca de Cabeceiras de Basto acusado de peculato

Para segunda-feira

em

Foto: DR / Arquivo

O Tribunal de Guimarães adiou para segunda-feira a leitura do acórdão de um ex-presidente da Junta de Freguesia de Pedraça, Cabeceiras de Basto, acusado de se apropriar indevidamente de mais de 30 mil euros pertença da autarquia.

Segundo fonte judicial, a leitura, que estava marcada para quinta-feira, foi adiada por motivos de agenda da juiz presidente do coletivo.

No processo, António Andrade, eleito pelo PS, responde pelos crimes de peculato e falsificação.

Segundo a acusação, os factos remontam ao período compreendido entre 03 de março de 2010 e 04 de setembro de 2013.

“A pretexto da execução de tarefas de pagamento a fornecedores e de liquidação de outros encargos, o arguido logrou que fossem preenchidos, assinados e postos em condições de ser pagos vários cheques, de que ficou portador e que logrou depositar em contas bancárias a que tinha acesso”, refere a acusação.

Desta forma, o arguido ter-se-á apropriado do montante global de 31.919 euros, pertença da Junta de Freguesia.

No início de 2019, o arguido acordou devolver aquele montante à autarquia, o que está a fazer em prestações mensais de 400 euros.

Inicialmente, o Ministério Público (MP), após investigação patrimonial e financeira, pediu que o arguido fosse condenado a pagar ao Estado 598.172,51 euros, por considerar que se tratava de património não compatível com os seus rendimentos lícitos.

Nas alegações finais do julgamento, o MP deixou cair aquele pedido.

António Andrade foi presidente da Junta de Pedraça durante 12 anos, até 2013, ano em que não se pôde recandidatar devido à lei de limitação de mandatos.

Em 2013, tomou posse uma nova junta, eleita pelo movimento Independentes por Cabeceiras, que fez chegar a contabilidade da autarquia ao Tribunal de Contas e a outras entidades com competência de fiscalização, por considerar haver várias irregularidades.

Anúncio

Famalicão

Famalicão: Roubam 16 mil euros de moradia e deixam proprietário em estado grave

Em Ribeirão

em

Foto: DR / Arquivo

Um homem, de 65 anos, ficou com ferimentos graves na sequência de um violento assalto na moradia onde reside com a esposa, de 62, em Ribeirão, concelho de Famalicão, na terça-feira.

Os larápios entraram na moradia de forma violenta, dá conta o jornal Correio da Manhã, esta quinta-feira, relatando que os quatro assaltantes surpreenderam o casal no quarto, sequestraram a mulher na casa de banho e agrediram o companheiro, de forma a obter o código de um cofre.

Imagem via Correio da Manhã

A vítima acabou por revelar o código, não evitando ter sofrido ferimentos graves que o levaram a ser transportado diretamente para o Hospital de São João, no Porto.

Os ladrões, que ainda não foram alvo de detenção, terão levado 16 mil euros em dinheiro e várias peças em ouro. O mesmo jornal dá conta de que alguns documentos levados pelos assaltantes foram encontrados, na quarta-feira, em Lisboa.

A GNR de Famalicão registou a ocorrência que passou para investigação da Polícia Judiciária.

Continuar a ler

Guimarães

Guimarães recebe feira de vinho com mais de 150 produtores

Guimarães Wine Fair

em

Foto: Divulgação

Mais de 150 produtores de vinho estarão presentes no evento “Guimarães Wine Fair”, anunciou, esta quinta-feira, a autarquia local.

A feira, que decorre no Multiusos de Guimarãeas, de sexta até domingo, vai na sua segunda edição e contará com mais de 150 expositores no certame.

Classificado como um “evento pioneiro” em Portugal, é possível degustar e comprar os vários tipos de vinho patentes na Wine Fair.

“À semelhança da edição anterior, o homenageado é o Vinho, um dos símbolos da cultura portuguesa, onde haverá destaque para artigos produzidos artesanalmente”, destaca a autarquia, em nota enviada à imprensa.

A feira é organizada pelo supermercado E.Leclerc de Lordelo-Guimarães, com co-organização do Município de Guimarães e Guimarães Marca.

Continuar a ler

Guimarães

Guimarães inicia construção do maior centro de medicina regenerativa da Europa

“The Discoveries Centre”

em

Avepark. Foto: Divulgação

Já arrancaram as obras de construção do novo Instituto Cidade de Guimarães, local de sede do futuro maior centro de investigação em medicina regenerativa da Europa, no parque de ciência e tecnologia Avepark.

Domingos Bragança, edil, em reunião do executivo camarário vimaranense, tinha anunciado um apoio de 1,5 milhões de euros para a construção deste projeto, que conta ainda com 15 milhões de euros de financiamento direto da Comissão Europeia.

A situar no parque de ciência e tecnologia Avepark, em Guimarães, junto ao edifício 3B’s, terá como epicentro o The Discoveries Centre, uma parceria da Universidade do Minho e de outras quatro universidades portuguesas (Porto, Aveiro, Lisboa e Nova de Lisboa) com a University College of London.

Este centro focar-se-á em investigação multidisciplinar, que será traduzida em métodos inovadores a serem aplicados na prevenção e no tratamento de doenças músculo-esqueléticas, neurodegenerativas e cardiovasculares.

Orçado em 100 milhões de euros, o novo instituto contará com o apoio da Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT) e das Comissões de Coordenação e Desenvolvimento Regional (CCDRs) do Norte, Centro e Lisboa e Vale do Tejo.

Continuar a ler

Populares