Adesão à greve dos revisores da CP é de 100%, segundo o sindicato

Foto: Lusa

A adesão à greve dos revisores da CP – Comboios de Portugal por melhores salários é de 100%, estando apenas a ser cumpridos os serviços mínimos decretados, disse à Lusa fonte sindical.

“Nos revisores a adesão à greve é de 100%, estando apenas a ser cumpridos os serviços mínimos. No que diz respeito às bilheteiras, os dados apontam para 90% encerradas em todo o país”, disse à Lusa Luís Bravo, do Sindicato Ferroviário da Revisão Comercial Itinerante (SFRCI).

Por sua vez, a CP indicou à Lusa que entre as 00:00 e as 08:00 foram suprimidos mais de metade (57%) dos comboios programados.

Vários sindicatos da CP tinham convocado uma greve para hoje, mas na terça-feira depois de uma reunião com o secretário de Estado das Infraestruturas, Frederico Francisco, apenas o Sindicato Ferroviário da Revisão Comercial Itinerante (SFRCI) manteve a paralisação.

“Fomos afetados com a questão da retirada dos revisores das marchas, vamos perder postos de trabalho e estamos a ser, na distribuição do aumento complementar, discriminados face a outros trabalhadores”, disse na terça-feira à Lusa, Luís Bravo, do SFRCI).

Referindo-se à decisão do Estado de conceder um aumento intercalar de 1%, Luís Bravo disse que a CP, com a “urgência do acordo com o sindicato dos maquinistas”, acabou por “absorver grande parte desse orçamento”, ficando os outros trabalhadores “muitos lesados”.

 
Total
0
Partilhas
Artigo Anterior

"Todos ao Bombo" volta a ser um dos pontos altos do São João de Braga

Próximo Artigo

Investigadores de Coimbra obtêm modelo para estudar variações climáticas de Marte

Artigos Relacionados
x