Seguir o O MINHO

Braga

Adeptos ingleses rendidos a Braga: “Ambiente soberbo”

em

Os adeptos ingleses do Wolverhampton, que se deslocaram até ao Norte de Portugal nos últimos dias, viveram momentos de pânico na cidade do Porto, alegadamente depois de terem sido atacados por um grande grupo de hooligans provenientes da Bélgica, causando vários estragos em bares da invicta e, pelo menos, um adepto do The Wolves esfaqueado.

No entanto, esta quinta-feira, o cenário vivido pelos cerca de seis mil adeptos ingleses (números avançados pelo clube, mas não confirmados) na cidade de Braga foi o oposto da noite de violência de quarta-feira.

A imprensa inglesa destaca mesmo a receção dos comerciantes de Braga aos lobos, permitindo que estes colocassem bandeiras e tarjas nos andares superiores do edifício da Arcada, junto à Praça da República.

“Em Braga, os adeptos do Wolves  [Wolverhampton] foram recebidos de braços abertos e com um espírito de elevação”, escreve o diário regional de Wolverhampton, Expressandstar

“Esses tempos [hooliganismo] já acabaram”

O MINHO falou com alguns adeptos que, para além de algumas críticas à falta de transportes, deixam elogios à cidade e negam responsabilidades nos eventos violentos que ocorreram nos dias anteriores, na cidade do Porto.

“Um grupo grande de belgas andava pelos bares à procura de pequenos grupos de ingleses para incitar à violência”, começa por referir Christopher Green. “Quando chegou um grupo maior de adeptos do Wolves, as coisas ficaram negras”, avançou.

Os belgas jogaram, esta quinta-feira, em Guimarães, tendo-se encontrado, na quarta-feira, na cidade do Porto, depois de chegarem do aeroporto.

Ao jornal inglês, um dos adeptos do Wolves refere que “esses dias [do hooliganismo], já acabaram, só queremos passar um dia livre e beber umas cervejas”.

Festa em Braga

“Felizmente, em Braga, existiu uma atmosfera de festa, com bandeiras penduradas nas janelas e nas varandas”, escreve o mesmo jornal, citando Jason Brooks, adepto vindo de Dudley. “Isto tem muita classe, a atmosfera [nas ruas de Braga] é ridícula, muito melhor que grande parte dos jogos”, disse. Ryan O’Connor deixou elogios aos bracarenses, classificando-os como “gente amigável”. Já Lee Bidwell declarou que o ambiente em Braga “é soberbo”.

Insatisfeitos com entrada tardia no estádio

Uma grande falange de adeptos do Wolves acabaria por ficar retido no centro de Braga, sem transporte para o estádio.

Os relatos através do Twitter dão conta de um único táxi disponível para cerca de 200 adeptos, a meia-hora de iniciar o jogo e ainda um atraso significativo durante a revista policial, à entrada do recinto.

Chegados ao estádio, os adeptos acabariam por entrar muito para lá da hora do início do jogo, já com o Wolves à frente do marcador.

No final, satisfação para ingleses e portugueses, com o empate a 3 bolas a permitir o apuramento das duas equipas para os 16 avos de final da Liga Europa.

 

Anúncio

Braga

Hasta Pública para alienação do edifício da Fábrica Confiança tem data marcada

Evento vai ter lugar no gnration

em

Foto: Sérgio Freitas/CM Braga/Arquivo

O Município de Braga anunciou esta quarta-feira que vai avançar com a realização da hasta pública para a alienação do edifício da “Fábrica Confiança”, que terá um valor base de 3,6 milhões de euros. O acto público terá lugar a 14 de fevereiro, no gnration, com início às 10:30.

Após a aprovação do Pedido de Informação Prévia (PIP) que contou com parecer favorável do Conselho Nacional de Cultura, o Município elaborou um caderno de encargos que, além de salvaguardar integralmente a volumetria da antiga fábrica, prevê a construção, nos terrenos adjacentes, de um novo edifício destinado exclusivamente a residência universitária.

O documento, que está disponível para consulta no Balcão Único e no site da Autarquia, prevê a criação no edifício principal de um centro interpretativo/museu da memória da Confiança e serviços de apoio à residência universitária com capacidade para 300 unidades de alojamento.

Com esta estratégia arquitectónica será possível, segundo a Câmara, repor a integridade do antigo edifício, salvaguardando-se a memória e o espaço da Via Romana XVII, e retomar a Rua do Pulo que havia sido interrompida no passado com a ampliação das instalações fabris.

O caderno de encargos garante a memória e integridade do edifício e potencia a ligação à cidade, em especial à Universidade do Minho.

Cláudia Sil, da Plataforma Salvar a Fábrica Confiança, disse na semana passada que a venda do edifício será “um erro histórico” e garantiu que a luta pela manutenção do edifício na esfera pública irá continuar.

Segundo aquela ativista, o que está previsto para o local não são residências universitárias mas sim “apartamentos de luxo”.

A fábrica Confiança foi desenhada por José da Costa Vilaça e inaugurado em 1921, tendo produzido perfumes e sabonetes até 2005.

Em 2012, foi adquirida pela Câmara, então presidida pelo socialista Mesquita Machado.

Chegou a ser aberto um concurso de ideias para o edifício, mas entretanto em 2013 a Câmara mudou de mãos e em setembro de 2018 a nova maioria PSD/CDS-PP/PPM votou pela venda, alegando que, por falta de fundos disponíveis para a reabilitação, o edifício se apresenta em “estado de degradação visível e progressiva”.

Continuar a ler

Braga

Braga: Conhecido o vencedor do concurso de fotografia sobre o Bom Jesus

Mais de 50 inscritos

em

Foto: Divulgação

A Câmara Municipal de Braga anunciou, esta terça-feira, que Carlos Júlio da Costa Teixeira foi o grande vencedor do XVI Concurso Municipal de Fotografia, que teve como tema “O Bom Jesus do Monte – Património Mundial da Humanidade”.

O júri decidiu, também, atribuir Menções Honrosas aos concorrentes Marcelo Gonçalves Marques e José Gomes Peixoto.

Da mesma forma, foi atribuído o Prémio Especial do Júri ao concorrente João Manuel Morais Vilares, considerando que a foto distinguida revelava singularidade e sentido estético estimulando a observação. O júri, também por unanimidade, decidiu renovar o voto de reconhecimento e louvor à participação no concurso dos utentes do Centro D. João Novais e Sousa, instituição que acolhe e apoia Pessoas com deficiência mental e cuja participação vem conferindo a esta iniciativa uma verdadeira dimensão social, genuinamente inclusiva.

Esta edição do concurso de fotografia decorreu nos dias 13 a 15 de dezembro. A habitual exposição pública decorrerá na Fonte do Ídolo. Os trabalhos estarão patentes entre os dias 20 de fevereiro e 20 de março.

A XVI Edição do Concurso Municipal de Fotografia (2019) teve como tema “O Bom Jesus do Monte – Património Mundial da Humanidade”, na perspectiva da captação de imagens alusivas ao monumental conjunto arquitectónico, escultórico, natural e paisagístico que compõem o Santuário do Bom Jesus do Monte, com a sua grandiosidade, a sua diversidade cultural e a sua longa e complexa história. Simultaneamente, convidou à imaginação e ao olhar peculiar dos concorrentes a retratar a integridade, a autenticidade, as particularidades únicas e o valor universal excepcional que consagra o Bom Jesus do Monte como património de toda a humanidade.

O júri do concurso integrou como membros o representante da Associação “Encontros de Imagem”, Carlos Fontes, o Fotógrafo Profissional Hugo Delgado e o Vereador do Pelouro da Regeneração Urbana e Património Cultural, Miguel Bandeira.

Desenvolvido pelo Município de Braga, esta iniciativa visou essencialmente reconhecer e homenagear a atribuição da classificação do Santuário do Bom Jesus do Monte como Património Cultural Mundial da UNESCO.

Continuar a ler

Braga

Apanhado a furtar gasóleo de camião em Braga

Em Esporões

em

Foto: DR / Arquivo

Um homem, de 43 anos, foi detido em flagrante delito pela GNR quando furtava gasóleo de um veículo pesado, em Esporões, Braga.

Em comunicado enviado a O MINHO, a GNR dá conta da detenção, ocorrida na segunda-feira, depois de um alerta dado pela empresa de segurança responsável por aquele parque, “aquando da ativação do alarme de intrusão”.

Os militares deslocaram-se ao local e apanharam o indivíduo em flagrante delito, quando este se preparava para retirar o gasóleo do depósito de um veículo pesado de mercadorias, recorrendo a uma mangueira.

“No seguimento das diligências policiais foram apreendidos os recipientes e a mangueira utilizados para furtar o combustível”, informa a GNR.

O indivíduo, que está referenciado como consumidor de estupefacientes, foi constituído arguido e os factos participados ao Tribunal Judicial de Braga.

Continuar a ler

Populares