Seguir o O MINHO

Alto Minho

Adegas do Alto Minho com boas colheitas de verde e Alvarinho já falam em “vindima da década”

“Excelentes expectativas” quanto à vindima de 2019

em

Foto: DR/Arquivo

A Adega de Monção manifestou hoje “excelentes expectativas” quanto à vindima de 2019, considerando que poderá vir a ser apontada como a “vindima da década”, informou hoje aquela cooperativa do Alto Minho.


Também a adega de Ponte da Barca e Arcos de Valdevez informou, hoje, estar a prever uma “excelente colheita” em 2019, marcada por “vinhos mais frescos e aromáticos”.

No concelho de Monção, concelho que juntamente com Melgaço forma uma sub-região demarcada dos Vinhos Verdes, e onde a casta Alvarinho é melhor representada, o presidente da Adega de Monção, Armando Fontainhas, citado numa nota enviada à imprensa, afirmou que “o verão ajudou a boas maturações”, adiantando que a quantidade de uva será “semelhante a 2018, mas a qualidade dos vinhos será maior”.

“Foi um verão que ajudou a boas maturações, pois não tivemos temperaturas muito altas, e sem muita chuva no mês de setembro. Uma conjugação perfeita. Acredito por isso que teremos uma quantidade semelhante a 2018, mas conseguiremos melhorar ainda mais a qualidade dos nossos vinhos”, referiu.

A vindima foi iniciada a 07 de setembro e tem conclusão prevista para o início deste mês, “com mais de 1.600 sócios cooperantes a entregar as suas uvas”.

Adega Cooperativa de Ponte de Lima: Há 60 anos a ‘tirar’ o melhor vinho Loureiro do país

Fundada a 11 de outubro de 1958, por iniciativa de 25 viticultores, a adega encontra-se situada em plena Região Demarcada dos Vinhos Verdes, “na sub-região de Monção e Melgaço, onde o Alvarinho tem origem e onde iniciou a sua evolução, o que aconteceu mesmo antes da existência de qualquer registo escrito”.

Atualmente, a Adega de Monção apresenta uma faturação anual superior a 15 milhões de euros, sendo reconhecida “como uma das melhores adegas cooperativas do país, assumindo assim um papel de grande importância na economia local”.

A adega “possui 1.720 produtores associados, que somam uma área de vinha de 1.237 hectares e produções na ordem dos 8.000.000 quilogramas anuais, dos quais 60% dizem respeito à casta Alvarinho”.

O diretor-geral e enólogo da adega de Ponte da Barca e Arcos de Valdevez, José Oliveira, citado numa nota enviada à imprensa, afirmou que este ano “há aumento da quantidade de uva recebida, proveniente da angariação de novos associados, fundamental para fazer face ao crescimento que a empresa tem tido nos últimos anos”.

“Os vinhos deste ano serão mais frescos, menos alcoólicos e mais aromáticos, com excelente tipicidade”, frisou.

No comunicado, a adega adiantou que, “este ano, a cooperativa foi selecionada para receber uma comitiva da Comissão de Viticultura da Região dos Vinhos Verdes (CVRVV) e da Autoridade de Segurança Alimentar e Económica (ASAE), para garantir a genuinidade uvas que dão origem aos vinhos verdes, e da marca A Origem Conta”.

O presidente da CVRVV, Manuel Pinheiro, disse prever “uma colheita de boa qualidade, mas com uma ligeira quebra de produção face a 2018, num total de cerca de 70 milhões de litros de Vinho Verde”.

Já o inspetor-geral da ASAE, Pedro Gaspar, referiu “ser habitual realizar operações de controlo e fiscalização no sector vitivinícola, que a ASAE considera fundamental”.

A adega de Ponte da Barca e Arcos de Valdevez, com quase seis décadas, “exporta para 32 mercados e produz mais de três milhões de garrafas por ano”.

Tem “um património vitícola num território atravessado pelos rios Lima, Vade e Vez”.

Atualmente possui cerca de 1.100 associados, que representam uma área de 900 hectares de vinha, nos concelhos de Ponte da Barca e Arcos de Valdevez, com as duas principais castas da Região dos Vinhos Verdes: Loureiro (branca) e Vinhão (tinta).

Anúncio

Alto Minho

Incêndio em armazém de tratamento de resíduos em Ponte de Lima

Incêndio industrial

em

Foto: Facebook dos Bombeiros de Arcos de Valdevez

Um incêndio deflagrou nesta tarde de sábado nas instalações da empresa Gintegral, em Vitorino das Donas, concelho de Ponte de Lima.

As chamas consumiram o recheio de um armazém de tratamento de resíduos desde cerca das 17:00 horas. O armazém, sem cobertura, é rodeado por paredes de betão, ardendo os fardos de resíduos que se encontram no interior, disse a O MINHO Carlos Lima, comandante dos Bombeiros de Ponte de Lima.

“O incêndio está confinado aquele espaço mas a matéria prima é bastante inflamável e estamos a proceder ao ataque para que não passe para a área florestal envolvente”, acrescentou o chefe de comando, cerca das 18:30 horas deste sábado.

Carlos Lima confirma ainda que as chamas atingiram uma pequena porção de zona florestal mas que essa situação já está resolvida, após ajuda de um meio aéreo.

Explica ainda que no local estiveram ambulâncias da corporação para prestar assistência a bombeiros que se encontravam desidratados face às elevadas temperaturas sentidas no local.

“Os bombeiros saem, recuperam e voltam depressa para o combate”, disse o comandante.

No local estiveram os Bombeiros de Ponte de Lima, Caminha, Arcos de Valdevez, Ponte da Barca e Viana do Castelo, num total de 51 operacionais.

O incêndio foi dado como extinto já perto da noite deste sábado.

(notícia atualizada às 21h47)

Continuar a ler

Alto Minho

Menino de 5 anos gravemente queimado num piquenique em Arcos de Valdevez

Numa praia fluvial

em

Foto: Facebook de Bombeiros de Arcos de Valdevez

Uma criança de cinco anos sofreu queimaduras graves na sequência de um acidente com gás, ao início da tarde deste sábado, numa praia fluvial em Arcos de Valdevez, disse a O MINHO fonte dos bombeiros.

O menino estava com a família na praia fluvial de São Jorge, durante um piquenique, quando uma mangueira que ligava uma botija de gás a um grelhador terá escapado, provocando um incêndio

A criança acabou por ser atingida pelas chamas em cerca de 60% do corpo causando grande apreensão por haver suspeitas de que o fogo tenha atingido as vias respiratórias, disse a O MINHO Filipe Guimarães, comandante dos Bombeiros de Arcos de Valdevez.

Para o local foram acionados os Bombeiros de Arcos de Valdevez com três viaturas e nove operacionais, assim como a ambulância de Suporte Imediato de Vida (SIV) de Arcos de Valdevez e a Viatura de Emergência Médica (VMER) de Viana do Castelo, estas últimas do INEM.

A criança foi estabilizada e entubada no local pela equipa médica da VMER, sendo posteriormente transportada para o Hospital de São João, no Porto, com ferimentos considerados “graves”.

A GNR de Arcos de Valdevez registou a ocorrência.

Continuar a ler

Viana do Castelo

Ainda há vagas para o Politécnico de Viana do Castelo

A inscrição nas provas pode ser efetuada até ao dia 17 de julho

em

Foto: DR / Arquivo

Os estudantes do Ensino Profissional ainda se podem inscrever nas provas de avaliação dos conhecimentos e competências até 17 de julho permitindo-lhes a candidatura a um dos cursos de licenciatura do IPVC.

As provas no Politécnico de Viana do Castelo vão decorrer no próximo dia 24 de julho, pelas 10:00 horas, na Escola Superior de Educação. O IPVC disponibilizou mais de uma centena de vagas para estes estudantes estando igualmente definidas as provas de acesso.
A informação sobre este novo contingente de acesso está disponível aqui.

Inscrição até dia 17 de julho

Os estudantes do ensino profissional podem inscrever-se para a realização das provas de avaliação dos conhecimentos e competências aqui.

No momento de inscrição nas provas os candidatos devem ainda apresentar o comprovativo ou de titular de um curso de dupla certificação de nível secundário ou de um curso artístico especializado, ou que frequenta o último ano de um curso de dupla certificação de nível secundário ou de um curso artístico especializado

Quem se pode candidatar a estes contingentes especiais e o que é são?

Podem candidatar-se a licenciaturas ou mestrados integrados os titulares de cursos profissionais, cursos de aprendizagem, cursos de educação e formação para jovens cursos de âmbito setorial da rede de escolas do Turismo de Portugal, I. P., cursos artísticos especializados, cursos de formação profissional no âmbito do Programa Formativo de Inserção de Jovens da Região Autónoma dos Açores, cursos artísticos especializados de nível secundário da área da música, cursos de Estado-Membro da União Europeia, legalmente equivalentes ao ensino secundário português, conferentes de dupla certificação, escolar e profissional, e conferentes do nível 4 de qualificação do Quadro Europeu de Qualificações, outros cursos não portugueses, legalmente equivalentes ao ensino secundário português, conferentes de dupla certificação, escolar e profissional.

Como se realizam as provas teóricas ou práticas de avaliação dos conhecimentos e competências consideradas indispensáveis ao ingresso e progressão no Ensino Superior?

Cada Instituição de Ensino Superior pode organizar as provas que dão acesso aos seus ciclos de estudo.
Os Institutos Politécnicos do Norte (Instituto Politécnico de Viana do Castelo, Instituto Politécnico de Bragança, Instituto Politécnico do Cávado e do Ave, Instituto Politécnico do Porto) e a Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro constituíram a Rede Norte, para organizar as provas teóricas ou práticas que dão acesso aos seus cursos de licenciatura.
Os titulares de cursos de dupla certificação do ensino secundário e cursos artísticos especializados e os alunos que frequentam o último ano destes cursos devem efetuar a inscrição prévia para a realização de provas.
A inscrição para as provas da Rede Norte é efetuada neste portal.

Como é feita a inscrição para realização das provas?

Para a inscrição nas provas, é obrigatório efetuar o registo na plataforma (carregando em Novo Utilizador?).
Depois de ativar a conta, o acesso à plataforma faz-se mediante a introdução do login/email e respetiva password.
Ao efetuar a inscrição numa prova, é apresentada a lista de licenciaturas para as quais poderá ser formalizada candidatura para ingresso no Ensino Superior.

Como se formaliza a candidatura ao Ensino Superior?

Os titulares de cursos de dupla certificação do ensino secundário e cursos artísticos especializados, que tenham obtido aprovação nas provas teóricas ou práticas de avaliação dos conhecimentos e competências, poderão apresentar candidatura para ingresso no Ensino Superior através do sistema online, no sítio da Internet da DGES.

Continuar a ler

Populares