Seguir o O MINHO

Braga

No espaço de um mês assaltou 14 cafés, lojas e bombas de gasolina em Braga

Justiça

em

Foto: Ilustrativa / DR

O Ministério Público (MP) acusa um homem de ter assaltado, entre agosto e setembro de 2018, 14 cafés e bares, estabelecimentos comerciais e postos de combustível em Braga. Num outro assalto, agrediu com uma navalha um homem a quem tentou roubar carteira e telemóvel.

Em despacho de 14 de junho deste ano, o MP acusa o indivíduo de seis crimes de furto, de quatro crimes de roubo -sendo dois agravados e destes um na forma tentada- e de cinco crimes de furto qualificado, quatro dos quais na forma tentada.

Segundo a acusação, entre os dias 04 de agosto de 2018 e 03 de setembro 2018, em vários locais do concelho de Braga – postos de abastecimento de combustível, cafés e bares, estabelecimentos comerciais-, levou a cabo catorze assaltos, nalguns usando a força, conseguindo, em nove deles apropriar-se de bens -carteiras e o seu conteúdo, dinheiro, aparelhos informáticos e calçado.

Em cinco situações, descreve a acusação, o arguido não conseguiu consumar os furtos por ter sido surpreendido.

“No dia 14 de setembro de 2018, pelas 04:00, no posto de abastecimento de combustível da Rua do Caires, em Braga, o arguido, com a mão que tinha engessada, desferiu uma pancada no rosto de um indivíduo do sexo masculino, com o propósito de lhe tirar a carteira e o telemóvel que trazia na mão”, lê-se na nota publicada na Procuradoria Geral Distrital do Porto. Quando aqueles objetos caíram ao chão e a vítima os ia apanhar, o arguido, com um “objeto assemelhado a navalha”, desferiu-lhe um golpe na zona lombar, conseguindo roubar o telemóvel.

O MP quer que o arguido seja condenado a pagar ao Estado a quantia de 1.210 euros, correspondente à vantagem patrimonial que teve com a prática dos factos, sem prejuízo das indemnizações que venham eventualmente a ser pagas aos ofendidos.

Populares