Redes Sociais

Barcelos

Acusado de agressão com copo de vidro diz que vai recorrer do acórdão

 a

Foto: DR

Rui Correia, acusado de agredir Diogo Alves com um copo de vidro em 2014 numa rixa no centro de Barcelos, disse ao O MINHO em direito de resposta que vai recorrer, para o Tribunal da Relação de Guimarães, do acórdão do Tribunal de Braga que o condenou a dois anos e 10 meses de pena de prisão, pela prática de um crime de ofensa à integridade física grave, pena que ficou suspensa por igual período.

À data, Rui Correia, o acusado, tinha 27 anos e Diogo Alves, tinha 22, e não 16.

O Coletivo de Juízes deu como provado que o Diogo e cinco amigos tentaram forçar diálogo com três amigas do Rui, que estavam nas cercanias de um café-bar, onde estavam Rui e seus amigos.

Deu, ainda, como demonstrado que o grupo do Rui (seis rapazes) foi procurar as amigas e, nesse momento, um amigo do Diogo, numa atitude provocatória, deu um grito e lançou líquido de uma garrafa de cerveja, em direção a eles. O Tribunal conclui, ainda, que o Diogo iniciou a contenda, porquanto deu um soco a um amigo do Rui, sem que nada o fizesse prever.

Entretanto, o irmão gémeo do Rui caiu ao chão e começou a ser pontapeado pelo Diogo em várias partes do corpo, tendo o Rui corrido em direção ao irmão e desferido ao Diogo uma pancada no rosto com um copo, partindo-o, sem querer. Na ocasião, o Diogo apresentava uma taxa de alcoolémia de 1,44 g/l.

O Acórdão decidiu que versão dos factos trazida pelo Diogo não mereceu acolhimento. Mas também não ficou provado que o Rui tivesse atuado com o propósito, deliberado, de magoar o Diogo.

Na fase de instrução e no julgamento, o arguido justificou-se dizendo que foi defender o irmão que estava a ser agredido e garantiu que lhe deu com o copo na cara, mas de forma inadvertida, já que estava no chão e rodou o braço. E negou ter tido intenção de o cortar com o copo.

O Diogo ficou com lesões permanentes em termos de visão.

Direito de resposta

“Rui Correia vem apresentar direito de resposta à notícia publicada no jornal “O Minho”, no dia 30 de janeiro, sob o título “Dois anos e dez meses de prisão por furar olho com copo de vidro numa rixa à saída de bar”, assinada por Luís Moreira, por ser forçoso contradizê-la, esclarecê-la e corrigi-la.

O Coletivo de Braga condenou Rui Correia a 2 anos e 10 meses de pena de prisão suspensa, pela prática de um crime de ofensa à integridade física grave, e não na forma qualificada.

Rui Correia tinha 27 anos e Diogo Alves tinha 22, e não 16, à data.
O Coletivo deu como provado que o Diogo e amigos (5 rapazes) tentaram forçar diálogo com 3 amigas do Rui, que estavam mais afastadas de um café-bar, onde estavam Rui e seus amigos.

Deu-se como provado que o grupo do Rui (6 rapazes) foi procurar as amigas e um amigo do Diogo, numa atitude provocatória, deu um grito e lançou líquido de uma garrafa de cerveja, em direção a eles.

Deu-se como provado que o Diogo iniciou a contenda, porquanto soqueou um amigo do Rui, sem que nada o fizesse prever.

Entretanto, o irmão gémeo do Rui caiu ao chão e começou a ser pontapeado pelo Diogo em várias partes do corpo e o Rui correu em direção ao irmão e desferiu ao Diogo uma pancada no rosto com um copo, partindo-o, sem querer.

O coletivo deu como provado que o Diogo, à data, apresentava uma taxa de alcoolémia de 1,44 g/l.

O Acórdão decidiu que versão dos factos trazida pelo Diogo não mereceu acolhimento. Não ficou provado que o Rui atuou com o propósito de magoar o Diogo.

Rui Correia vai recorrer do Acórdão, cujo prazo ainda decorre.

Rui Correia”

Aqui chegado…

...temos uma pequena mensagem para partilhar consigo. Cada vez mais pessoas lêem O MINHO, jornal estritamente digital, líder de audiências. Ao contrário de outros órgãos de informação, optámos por não obrigar os leitores a pagarem para lerem as nossas notícias, mantendo o acesso à informação tão livre quanto possível. Por isso, como pode ver, precisamos do seu apoio.

Para podermos apresentar-lhe mais e melhor informação, que inclua mais reportagens e entrevistas e que utilize uma plataforma cada vez mais desenvolvida e outros meios, como o vídeo, precisamos da sua ajuda.

O MINHO é um órgão de comunicação social independente (e sempre será). Isto é importante para podermos confrontar livremente todo e qualquer tipo de poder (político, económico ou religioso) sempre que necessário.

Inspirados na filosofia seguida pelo jornal inglês "The Guardian", um dos mais importantes órgãos de comunicação do Mundo, também nós achámos que, se cada pessoa que lê e gosta de ler O MINHO, apoiar o futuro do nosso projeto, este será cada vez mais importante para o desenvolvimento da sociedade que partilhamos, a nível regional. Pela divulgação, partilha e fiscalização.

Assim, por tão pouco como 1€, você pode apoiar O Minho - e só demora um minuto. Obrigado.

Barcelos

Ferido grave em violento acidente em Barcelos

Em Galegos São Martinho.

Publicado

 a

Foto: Rui Teko/ Facebook de "Barcelos Popular"

Um despiste seguido de uma colisão provocou um ferido grave na Estrada Nacional (EN) 205, em Galegos São Martinho, Barcelos, cerca das 13:00 desta segunda-feira, e obrigou ao corte daquela estrada, na ligação a Prado, depois de um poste de eletricidade ter ficado derrubado, fruto da violência do embate.

Foto: Rui Teko/ Facebook de “Barcelos Popular”

A vítima foi socorrida pelos Bombeiros Voluntários de Barcelos, tendo sido transportada para o Hospital de Braga.

No local da ocorrência estiveram 8 operacionais e quatro viaturas de apoio.

A GNR tomou conta da ocorrência.

Aqui chegado…

...temos uma pequena mensagem para partilhar consigo. Cada vez mais pessoas lêem O MINHO, jornal estritamente digital, líder de audiências. Ao contrário de outros órgãos de informação, optámos por não obrigar os leitores a pagarem para lerem as nossas notícias, mantendo o acesso à informação tão livre quanto possível. Por isso, como pode ver, precisamos do seu apoio.

Para podermos apresentar-lhe mais e melhor informação, que inclua mais reportagens e entrevistas e que utilize uma plataforma cada vez mais desenvolvida e outros meios, como o vídeo, precisamos da sua ajuda.

O MINHO é um órgão de comunicação social independente (e sempre será). Isto é importante para podermos confrontar livremente todo e qualquer tipo de poder (político, económico ou religioso) sempre que necessário.

Inspirados na filosofia seguida pelo jornal inglês "The Guardian", um dos mais importantes órgãos de comunicação do Mundo, também nós achámos que, se cada pessoa que lê e gosta de ler O MINHO, apoiar o futuro do nosso projeto, este será cada vez mais importante para o desenvolvimento da sociedade que partilhamos, a nível regional. Pela divulgação, partilha e fiscalização.

Assim, por tão pouco como 1€, você pode apoiar O Minho - e só demora um minuto. Obrigado.

Continuar a ler

Barcelos

Nova Taça da Liga com design made in Barcelos

Professor do IPCA é o autor do novo troféu.

Publicado

 a

Nuno Martins, da ESD/IPCA (Foto: ESD/IPCA) é o autor do novo troféu (Foto: LPFP)

O novo troféu a ser entregue aos próximos vencedores da Taça da Liga foi apresentado esta semana, durante a Cimeira dos Presidentes, onde estiveram presentes os clubes profissionais do futebol português, no Convento de São Francisco, em Coimbra.

O autor da nova taça é Nuno Martins, doutorado em Medias Digitais pela Universidade do Porto e professor na Escola Superior de Design, do Instituto Politécnico do Cávado e Ave (IPCA), em Barcelos.

Escola Superior de Design/IPCA, Barcelos – Google Maps

Inspirado nos modelos anteriores do troféu, a nova taça “veio para ficar, afirmando-se, desde já, como rosto presente e futuro da competição”, segundo afirma o presidente da Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP).

“A Allianz CUP é, hoje, uma competição renovada, com um novo formato e com valores que defendemos para uma competição que caminha para a excelência. Foi esta busca de perfeição que nos levou a repensar o troféu da Allianz CUP, que vai consagrar, em janeiro de 2019, o ‘Campeão de Inverno’. Temos agora uma Taça nova, que estou certo todas as Sociedades Desportivas vão querer ganhar, e que passa a ser a imagem de marca de uma das nossas competições”, disse Pedro Proença à comunicação social.

Taça da Liga 2018. Foto: Divulgação / CM Braga

Com o troféu a ser desenhado em Barcelos, a Taça da Liga fica ainda mais associada ao Minho, onde, durante três anos, se disputa a ‘final four’, que decide o vencedor da terceira competição mais importante do panorama futebolístico nacional. Recorde-se que Braga, que já organizou esta fase da prova em 2018, garantiu junto da LPFP a realização das meias-finais e final até 2020.

Este ano a ‘final four’, que irá definir o Campeão de Inverno, designação simbólica atribuída ao vencedor da Taça da Liga, disputa-se no Estádio Municipal de Braga, entre 19 e 26 de janeiro.

Moreirense foi o primeiro “Campeão de Inverno”. Foto: DR

O vencedor irá suceder ao Sporting, atual detentor do troféu, que, por sua vez, sucedeu ao Moreirense, primeiro clube a conquistar o título de Campeão de Inverno, em 2016/2017, ano em que esta designação passou a ser utilizada.

Aqui chegado…

...temos uma pequena mensagem para partilhar consigo. Cada vez mais pessoas lêem O MINHO, jornal estritamente digital, líder de audiências. Ao contrário de outros órgãos de informação, optámos por não obrigar os leitores a pagarem para lerem as nossas notícias, mantendo o acesso à informação tão livre quanto possível. Por isso, como pode ver, precisamos do seu apoio.

Para podermos apresentar-lhe mais e melhor informação, que inclua mais reportagens e entrevistas e que utilize uma plataforma cada vez mais desenvolvida e outros meios, como o vídeo, precisamos da sua ajuda.

O MINHO é um órgão de comunicação social independente (e sempre será). Isto é importante para podermos confrontar livremente todo e qualquer tipo de poder (político, económico ou religioso) sempre que necessário.

Inspirados na filosofia seguida pelo jornal inglês "The Guardian", um dos mais importantes órgãos de comunicação do Mundo, também nós achámos que, se cada pessoa que lê e gosta de ler O MINHO, apoiar o futuro do nosso projeto, este será cada vez mais importante para o desenvolvimento da sociedade que partilhamos, a nível regional. Pela divulgação, partilha e fiscalização.

Assim, por tão pouco como 1€, você pode apoiar O Minho - e só demora um minuto. Obrigado.

Continuar a ler

Barcelos

Prémio do M1lhão saiu em quiosque de Barcelos

Outra aposta vencedora saiu no distrito do Porto.

Publicado

 a

Foto: DR

O prêmio do concurso 41/2018 do M1lhão saiu no quiosque “O Tem Tudo”, em Barcelos.

O felizardo ganhou um prémio de 1 milhão de euros. Os códigos vencedores do concurso 41/2018 do M1lhão, sorteados esta sexta-feira, são FZX 35327 e GGJ 09920.

Outra aposta vencedora saiu no distrito do Porto.

Continuar a ler

Populares