Seguir o O MINHO

Braga

António Costa inaugurou novo centro tecnológico da Accenture em Braga

em

António Costa na inauguração do novo Centro da Accenture, em Braga. DR

A Accenture, empresa líder mundial em serviços profissionais nas áreas de estratégia, consultoria, digital, tecnologia e operações, inaugurou esta sexta-feira, 09 de junho, um novo Centro de Tecnologia, em Braga, com uma centena de profissionais altamente qualificados, numa cerimónia que contou com a presença do Primeiro-Ministro, António Costa, e do secretário de Estado da Indústria, João Vasconcelos.

O investimento, que foi apoiado e acompanhado pela InvestBraga, cria 100 novos postos de trabalho a curto prazo, um número que a empresa pretende duplicar já no próximo ano.

O novo centro de Braga já está a prestar apoio a várias organizações em Portugal e, ainda, a clientes na Europa, África, América do Norte e América Latina. O processo de recrutamento incide nas áreas das engenharias informática, computacional, eletrotécnica e eletrónica.

Inauguração do centro da Accenture em Braga. DR

Durante o evento, que, além do Primeiro-ministro e do secretário de Estado da Indústria, contou ainda com as presenças do presidente da InvestBraga, Carlos Oliveira, e do presidente da Câmara Municipal de Braga, Ricardo Rio, Susana Mata, managing director da AccentureTechnology anunciou a intenção da empresa em duplicar o número de postos de trabalho já no próximo ano.

Já o presidente da Accenture Portugal, José Gonçalves, afirmou que o novo centro “está alinhado com a estratégia da Accenture” e reforçou que a InvestBraga foi um parceiro fundamental para a instalação da empresa no concelho

Inauguração do Centro da Accenture em Braga. DR

Para o presidente da InvestBraga, Carlos Oliveira, “Braga reúne as condições essenciais para a atração de investimento sustentável, em especial, baseado em conhecimento e tecnologia, como é o caso das internacionais Bosch, Delphi, Fujitsu, Outsystems, WeDO e, agora, a Accenture, que têm investido no concelho”.

Carlos Oliveira acrescenta ainda que “Braga apresenta uma série de vantagens competitivas, especialmente mão-de-obra altamente qualificada, uma qualidade de vida invejável e um custo de vida muito mais acessível do que Lisboa e outras cidades europeias, sendo que o mesmo acontece no que toca a custos para as empresas”.

Accenture em Braga. DR

Integrado na rede de centros globais de tecnologia da Accenture, o Braga Delivery Center será o segundo Centro de Tecnologia da Accenture instalado em Portugal. O Lisbon Delivery Center, inaugurado em Janeiro de 2013, conta já com 400 profissionais, que se juntam aos 175,000 profissionais dos 50 Delivery Centers daAccenture em todo o mundo.

António Costa na inauguração da Accenture em Braga. DR

“Com a criação deste Centro pretendemos continuar a apoiar os nossos clientes, capitalizando a rede global da Accenture e beneficiando das nossas capacidades únicas em gestão e tecnologias de informação. Por isso mesmo, Braga é o local ideal, enquanto capital do Minho, com enorme potencial, universidades de excelência e um grande polo de talento nas áreas de Engenharia e Informática. É uma cidade de empreendedores onde se respira inovação e excelência, com uma das populações mais jovens da Europa”, refere José Gonçalves, presidente da Accenture Portugal.

“Este novo Centro de tecnologia da Accenture pretende ainda contribuir para a criação de emprego altamente qualificado e especializado, reforçando a nossa aposta na exportação de serviços a partir de Portugal”, conclui.

Accenture em Braga. DR

O novo Centro de Tecnologia da Accenture localiza-se no Pólo de Negócios de Braga.

Anúncio

Braga

Homem em estado grave após atropelamento em Braga

Vítima de 35 anos

em

Foto: Facebook do grupo "Moina na Estrada"

Um homem, de 35 anos, sofreu ferimentos graves na sequência de um atropelamento, esta tarde, em Braga.

O sinistro ocorreu por volta das 16:40 junto à rotunda da Rodovia, naquela cidade.

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Ao local acorreram os Bombeiros Voluntários de Braga, a VMER e a Mota de Emergência Médica do INEM.

Desconhecem-se as causas do atropelamento, mas a vítima terá sido colhida fora de passadeira.
Foi transportada para o Hospital de Braga.
A PSP registou a ocorrência.

Continuar a ler

Braga

Ao fim de 11 anos, familiares de três operários mortos em Braga recebem indemnização

Famílias das vítimas, de Ponte de Lima, apresentaram queixa contra negócios simulados

em

Foto: DR

Ao fim de 11 anos, os familiares dos três homens que morreram soterrados na derrocada de um prédio em obras na Rua dos Chãos, em Braga, vão poder receber os 363 mil euros, mais juros, de indemnização que lhes foram arbitrados pelo Tribunal de Braga.

A execução da sentença é possível, dado que o Tribunal da Relação de Guimarães deu razão à decisão do Tribunal de Viana do Castelo de concordar, com uma ação paulina interposta pelo advogado Joaquim Magalhães, de Monção, anulando a venda de bens feita a familiares pelo empreiteiro José Cândido Armada, que era defendido pela advogada Adriana Amorim, de Ponte de Lima.

Sem bens, não era possível aos credores receber a indemnização. O Tribunal considerou fictícia a partilha de bens feita após o divórcio com a ex mulher e a doação de imóveis aos filhos após decisão de indemnização no processo-crime, em que o empreiteiro e um engenheiro foram condenados por violação das regras de segurança, a dois anos e meio de prisão, com pena suspensa, aplicando ainda 300 dias de multa, à taxa diária de dez euros, à empresa responsável pela obra.

As vítimas eram de Ponte de Lima

Diz o acórdão da Relação de Guimarães: Maria do Rosário Antunes Gonçalves, residente na Travessa da Veiga, Vacariça, freguesia de Refoios do Lima, concelho de Ponte de Lima, e Maria da Conceição Almeida da Silva, residente no Lugar da Ribeira, freguesia de Ribeira, concelho de Ponte de Lima intentaram uma ação declarativa comum contra José Cândido Martins Armada, com domicílio na Rua Cardoso Avelino, 21, freguesia de Maximinos, concelho de Braga; Maria de Fátima Pereira Dias, residente no Lugar da Ribeira, freguesia de Ribeira, concelho de Ponte de Lima; Gabriel José Dias Armada, residente no Lugar da Ribeira, freguesia de Ribeira,concelho de Ponte de Lima; Marco José Dias Armada, residente na Rua Quinta do Abade,43, 3.º M, freguesia de Feitosa, concelho de Ponte de Lima; e José Cândido Martins Armada & Filhos, com sede no Lugar da Ribeira, freguesia da Ribeira, do concelho de Ponte de Lima.

E acrescenta: “Foi requerida e deferida a intervenção principal provocada, como associados das autoras, de Miguel Serafim Gonçalves Veríssimo, representado pela sua mãe Maria do Rosário Antunes Gonçalves, Cátia da Silva Armada, Cristiana da Silva Armada e Henrique José Gonçalves Veríssimo”.

As autoras – prossegue o Tribunal “vieram alegar que a partilha e as doações formalizadas entre os réus se tratam de negócios simulados ou, caso assim não se entenda, que foram celebradas com vontade e consciência de as prejudicar as autoras”.

O acidente registou-se a 08 de setembro de 2008, quando as vítimas trabalhavam na construção de um prédio e ficaram soterradas numa vala, após o desmoronamento de um edifício contíguo. O tribunal deu como provado que o plano de segurança “não contemplava” a abertura daquela vala, que teria 80 centímetros de profundidade, 100 centímetros de largura e oito metros de comprimento. Os arguidos não cuidaram de entaipar a vala nem promoveram estudos geológicos dos terrenos envolventes ou sobre a robustez do prédio que ruiu.

Os juízes concluíram que “agiram conscientes da possibilidade” de aquele prédio ruir e do consequente risco para a vida dos trabalhadores.Por isso, imputou-lhes uma conduta negligente, tanto mais que “era visível” o estado de degradação do prédio que ruiu, que teria 100 anos.

Continuar a ler

Braga

Três feridos após colisão em Vieira do Minho

Em Tabuaças

em

Foto de Anabela Bras no grupo de Facebook: "Moina na Estrada"

Três pessoas ficaram com ferimentos na sequência de uma colisão rodoviária na freguesia de Tabuaça, em Vieira do Minho, disse a O MINHO fonte do Comando Distrital de Operações e Socorro (CDOS).

Foto: Eduardo Ferreira / Rio Longo e Notícias

No local, estão os Bombeiros de Vieira do Minho com três ambulâncias e uma viatura de desencarceramento.

Foto: Eduardo Ferreira / Rio Longo e Notícias

Desconhece-se, ainda, a gravidade dos ferimentos, apenas que há vítimas encarceradas.

O alerta foi dado às 14:44.

(em atualização)

Continuar a ler

Populares