Seguir o O MINHO

Região

Abertos cursos de língua e cultura chinesa em Braga e Guimarães

Língua estrangeira

em

Foto: Divulgação

O Instituto Confúcio da Universidade do Minho inicia na próxima semana os cursos livres de Língua e Cultura Chinesas e de Chinês Turístico e Comercial, cujas inscrições ainda estão abertas.

O primeiro arranca quarta-feira e decorre até junho à segunda e quarta-feira, das 18:30 às 20:00, no campus de Gualtar, em Braga. Já o segundo tem dois horários: lecionado à terça e quinta-feira, das 18:30 às 20:00, no campus de Azurém, em Guimarães; ou a partir de dia 12, sempre ao sábado, das 10:00 às 13:00, no campus de Gualtar.

Chinês Turístico e Comercial é oferecido nos níveis Básico, Intermédio e Avançado. O nível Básico permite o conhecimento geral da língua chinesa e de como esta difere da escrita alfabética. As aulas incluem ferramentas audiovisuais, inclusive para estudo pessoal. O aluno vai poder dominar vocabulário e expressões para comunicações comuns e habituar-se à escrita e leitura ideográfica.

No final, terá um certificado de participação, ficando apto para o Exame Oficial de Nível de Língua Chinesa (HSK), nível I, o único que reconhece o nível de chinês em qualquer parte do mundo. Já nos outros níveis do curso desenvolve-se a expressão oral e escrita, a compreensão auditiva e textual e o conhecimento e a sensibilidade culturais, em particular para o turismo e comércio, garantindo também preparação para os níveis seguintes do Exame HSK.

O curso livre de Língua e Cultura Chinesas, nos níveis Básico e Intermédio, tem um contexto similar, embora proporcionando unidades culturais sobre o quotidiano, os ambientes profissionais, a geografia, a história e a cultura chinesas, essenciais para vencer barreiras comunicacionais interculturais.

Wushu kung-fu

Entretanto, esta segunda-feira tem início o curso de Wushu kung-fu, que alia práticas ancestrais e princípios modernos de desporto. As aulas vão decorrer à segunda e quarta-feira, das 10:30 às 11:30, no Complexo Desportivo do campus de Gualtar, até julho de 2020. Os professores são Alexandre Oliveira e Ana Rita Rego, responsáveis pela Escola “Jing-she”, que recebeu vários prémios internacionais. O wushu é candidato a modalidade olímpica, conta com mais de 150 federações filiadas no mundo e tem gerado uma adesão exponencial nas suas diversas vertentes.

EM FOCO

Populares