Seguir o O MINHO

Região

Abelhas do Minho estão a morrer à fome

Falta de néctar

em

Foto: Ilustrativa

A escassez de néctar face à abundante quantidade de chuva durante a primavera, na região do Minho, está a causar efeitos secundários nos apiários, existindo relatos de abelhas que já morrem à fome.


Em comunicado, a APICAVE, maior associação apícola no Minho, alertou para um “ano atípico em que não há fluxo de néctar”, salientando que “as colmeias (…) estão já nesta altura sem reserva” de alimento “no ninho”.

Por a população de abelhas em idade de recolha também ser diminuta, não há grande potencial para aproveitamento das abelhas perante os néctares de junho, avança a mesma associação.

“Ou o cenário muda, o que não é muito previsível, ou teremos perdas muito avultadas durante o verão por má nutrição e problemas sanitários que dela advirão”, refere.

A APICAVE mostra-se “apreensiva” e “preocupada” com este cenário, partilhado por todos os apiários dos associados visitados. Para combater este surto de fome, a associação está a preparar “uma resposta a esta situação de emergência”.

Para tentar minimizar o impacto da fome, a associação está no mercado a “procurar alternativas” para disponibilizar “xarope” aos associados, de forma a equilibrar as reservas de alimento das colónias.

Este xarope é feito à base de nutrientes e glicose e, segundo a associação, são necessários, com urgência, cerca de 4 a 5 quilos destes produtos.

Anúncio

Ave

Idoso em estado grave após atropelamento em passadeira na estrada Famalicão-Guimarães

Atropelamento rodoviário

em

Foto: O MINHO / Arquivo

Um homem de 71 anos sofreu ferimentos graves na sequência de um atropelamento na Estrada Nacional 206, em Pousada de Saramagos, concelho de Famalicão, disse a O MINHO fonte dos bombeiros.

A vítima estaria a atravessar uma passadeira quando foi colhido pelo automóvel nesta estrada que liga as cidades de Famalicão e Guimarães.

Para o local foi mobilizada uma ambulância dos Bombeiros de Famalicão apoiada pela equipa médica da Viatura Médica de Emergência e Reanimação do INEM.

A vítima foi transportada para o Centro Hospitalar do Médio Ave.

A GNR registou a ocorrência.

Continuar a ler

Aqui Perto

GNR resgata raposa atropelada e deixada para morrer no Parque Peneda-Gerês

PNPG

em

Foto: Facebook de Pi Gomes

Uma raposa vítima de atropelamento na Estrada Nacional 103, em Montalegre, foi encontrada por um popular e resgatada com vida pela GNR local, confirmou O MINHO junto do comando da Guarda em Vila Real.

O animal terá sido atropelado na zona de Viade de Baixo e foi deixada na berma da estrada, ao que tudo indica, inconsciente.

“A raposa apresentava ferimentos coincidentes com os de um atropelamento animal”, disse fonte do comando.

Nas redes sociais, um automobilista explica que encontrou a raposa inconsciente e acompanhou a sua recuperação enquanto solicitou aos militares da GNR do posto em Montalegre que a resgatassem.

A GNR disse a O MINHO que deslocou para lá uma patrulha que fez a recolha do animal, entregando-a com vida no Centro de Recuperação de Animais Selvagens (CRAS) do Hospital Veterinário da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro, em Vila Real.

Continuar a ler

Alto Minho

Monção: Junta prometeu e cumpriu. Caminho arranjado para homem com mobilidade reduzida

Promessa eleitoral

em

Foto: JF Pias

Um habitante da freguesia de Pias, em Monção, conta agora com maior facilidade para se deslocar ao pé de sua casa, depois da requalificação de um caminho que tinha sido uma promessa eleitoral da atual presidente da junta.

O caminho do lugar de Vila Nova deixou de ser composto por terra batida e pedras, passando agora a uma via alcatroada com todas as condições para os moradores caminharem pelo local, num investimento de cerca de 2.500 euros.

Em declarações à Rádio Vale do Minho, o secretário da Junta explica que estes “pequenos gestos fazem a diferença”.

“O objetivo foi melhorar as condições de acessibilidade, até porque neste troço há vários moradores seniores, sendo um deles portador de mobilidade reduzida”, disse Agostinho Correia àquela rádio.

“O bem estar da nossa população será sempre o nosso foco. É pelas pessoas e pelas suas reais necessidades que existimos”, acrescentou o responsável político.

Continuar a ler

Populares