Seguir o O MINHO

Barcelos

ABB pede 599 mil euros à Câmara de Barcelos de rendas não pagas por PPP

Barcelos Futuro

em

Foto: DR

A empresa ABB II – Alexandre Barbosa Borges Imobiliária, de Braga, exige, no Tribunal cível de Braga, à Câmara de Barcelos, 599 mil euros de rendas não pagas de um prédio que alugou, na Rua Rosa Ramalho, à empresa público-privada Barcelos Futuro (BF), criada em 2005 pelo antigo presidente, Fernando Reis, e extinta em 2018, por decisão do atual, Miguel Costa Gomes.


Na ação cível, subscrita pelo advogado José Pedro Carvalho, a ABB II alega que a renda, de 2.883 euros mensais, nunca foi paga, pelo que pede 282 mil euros, mais o valor do IVA, mais os juros de mora, bem como uma penalização contratual de 50 por cento. Ao todo, 599 mil.

A BF foi criada com 50 mil euros, correspondentes a 50 ações de mil euros cada, 51 por cento das quais subscritas por quatro empresas privadas de Braga e 49 pelo Município.

A ação cível demandava, por isso, quer as construtoras DST- Domingos Silva Teixeira, SA, DST2 Geteher, SGPS, ABB, SA e Irmãos Borges- Imobiliária, SA. Na fase de contestação, as quatro firmas argumentaram que competiria à Câmara, se for caso disso, pagar as rendas, já que foi esta quem, após a extinção e por decisão do Tribunal Arbitral, ficou com o património e “todo o ativo” da BF, tese que o juiz aceitou, retirando-as da querela judicial. O julgamento, marcado para novembro, opõe assim a ABB II à Autarquia.

Câmara contesta

A Câmara, por sua vez, contestou o pedido, dizendo que, a PPP quando foi extinta, não tinha qualquer património, e salientando que pagou 8,6 milhões às quatro construtores, para ficar com três edifícios feitos pela BF: os complexos desportivos de Rio Côvo Santa Eulália e de Martim, e o pavilhão gimnodesportivo de Adães. Recuperou, ainda, o edifício de Apoio ao Teatro Gil Vicente, num prédio que já pertencia à Câmara.

“O Município não recebeu qualquer bem em partilha da BF”, afirma o advogado Pedro Marinho Falcão, acentuando que, em qualquer caso, competiria à sociedade – e nunca à edilidade – o pagamento da dívida, se ela tivesse ficado com património, o que não sucedeu.

Anúncio

Barcelos

Barcelos mantém feira e mercado apenas com produtos alimentares

Estado de emergência

Foto: Divulgação / CM Barcelos

A Câmara de Barcelos encerra ao público, a partir do dia 15 de janeiro, um conjunto de equipamentos e serviços como forma de prevenção do covid-19 no âmbito do estado de emergência. A autarquia decidiu manter a feira semanal e o mercado em funcionamento, embora só para produtos alimentares.

A lista de espaços encerrados e serviços suspensos é a seguinte:
– Encerramento do Complexo das Piscinas Municipais e dos Pavilhões Municipais de Barcelos (com exceção do acesso ao equipamento por atletas de competição para efeitos de cumprimentos de plano de treino);
– Encerramento dos museus e equipamentos culturais da responsabilidade municipal;
– Suspensão dos programas desportivos e culturais municipais;
– Cancelamento de atividades promovidas por terceiros em espaços públicos municipais;
– Encerramento de todos os equipamentos de turismo (Posto de Turismo e Torre Medieval);
– Encerramento da Biblioteca Municipal;
– Encerramento do Arquivo Municipal;
– Encerramento da Casa da Juventude;
– Cancelamento da Agenda do Theatro Gil Vicente (ver nota em baixo);
– Encerramento da Galeria Municipal e da Casa da Azenha;
– Encerramento do Albergue Municipal da Casa da Recoleta;
– Encerramento de parques de diversões e parques recreastivos e similares para crianças;
– Auditórios;
– Encerramento de todos os balcões de atendimento municipais, com exceção do Balcão Único;
– O acesso ao interior dos edifícios municipais está restrito aos trabalhadores da autarquia, de forma a reduzir o contacto entre cidadãos.

A Feira Semanal e o Mercado Municipal manter-se-ão abertos exclusivamente para a venda de produtos alimentares.

O Cemitério Municipal encontrar-se-á aberto de segunda a sábado, das 08:00 às 17:00, e aos domingos e feriados das 09:00 às 12:00 e das 14:00 às 17:00.

A Barcelos Sénior também encerrou as suas atividades.

Estas medidas estão sujeitas a uma avaliação permanente, em consonância com o desenrolar da situação e mediante as orientações emanadas pela Direção Geral de Saúde e pelo Governo de Portugal.

Os serviços municipais mantêm-se em funcionamento, pelo que qualquer contacto deverá ser feito através do telefone (253 809 600) ou email ([email protected]).

Theatro Gil Vicente encerrado

Todos os espetáculos agendados, entre 15 e 30 de janeiro, do Theatro Gil Vicente foram cancelados. Serão reagendados em concordância com artistas, bandas e companhias, sendo as novas datas divulgadas oportunamente.

Os bilhetes já adquiridos serão válidos para a nova sessão.

No caso de reembolso ou troca, para os bilhetes adquiridos nos pontos de venda externos deverá a devolução ser requisitada no local onde estes foram adquiridos; para os bilhetes adquiridos na BOL Online deverá a devolução ser requisitada diretamente à BOL; para os bilhetes adquiridos na bilheteira do Theatro Gil Vicente deverá o pedido de devolução efetuar-se preferencialmente através de e-mail([email protected]), ou na bilheteira do Theatro Gil Vicente, a partir da data de reabertura ao público.

Continuar a ler

Barcelos

Pároco de Barcelos que morreu com covid-19 é sepultado amanhã em Famalicão

Óbito

Foto: DR

Carlos Mário Ferreira Gomes, pároco de quatro freguesias do concelho de Barcelos que morreu, aos 48 anos, ontem à noite, devido a complicações causadas pela covid-19, vai a sepultar este sábado, em Famalicão, informou a Arquidiocese de Braga.

A missa exequial será celebrada amanhã, às 15h00, em Roriz, Barcelos. Irá depois a sepultar em S. Tiago de Antas, Famalicão.

As cerimónias vão decorrer de acordo com as restrições impostas pela DGS.

Nascido a 6 de Abril de 1972 em S. Tiago de Antas, Famalicão, foi ordenado sacerdote a 19 de Julho de 1997.

Após a sua ordenação foi nomeado Vigário Paroquial de Vizela (São Paio) e Tagilde (Divino Salvador, ambas no Arciprestado de Guimarães e Vizela.

De 1997 a 2011 foi Administrador Paroquial de Argivai (São Miguel) e Touguinhó (Divino Salvador), no Arciprestado de Vila do Conde/Póvoa de Varzim.

Em 2011 foi nomeado pároco de Campo (Divino Salvador), Roriz (São Miguel), Tamel (São Pedro Fins) e Couto (São Tiago), em Barcelos, onde exercia o seu ministério quando faleceu.

Como O MINHO noticiou, o padre Mário Ferreira Gomes morreu depois de ter sido hospitalizado na sequência de um desmaio e lhe ter sido diagnosticado covid-19.

Padre de Barcelos morre aos 48 anos com covid-19

Ao que apurou O MINHO, o pároco sofria de várias comorbidades que foram agravadas com a infeção pelo novo coronavírus, acabando por falecer ao início da noite de quinta-feira, no Hospital de Braga.

O pároco de Campo, Couto, Roriz e Tamel S. Pedro Fins, apresentava já alguns sintomas de constipação no domingo à noite, mas só na segunda, quando estava prestes a perder os sentidos, ligou aos serviços de emergência.

Os Bombeiros de Barcelos encontraram a vítima inconsciente no apartamento onde residia, transportando-o de urgência para o Hospital de Barcelos.

No próprio dia, acabou por ser transferido para Braga em “estado crítico”, para a unidade de cuidados intensivos para doentes covid.

Acabou por sofrer paragem cardiorrespiratória após falência de vários órgãos provocada pelo SARS CoV-2.

Continuar a ler

Barcelos

Padre de Barcelos morre aos 48 anos com covid-19

Óbito

Foto: DR

Morreu o padre Mário Ferreira Gomes, aos 48 anos, depois de ter sido hospitalizado na sequência de um desmaio e lhe ter sido diagnosticado covid-19, confirmou O MINHO junto de fonte próxima da família.

Ao que apurou O MINHO, o pároco sofria de várias comorbidades que foram agravadas com a infeção pelo novo coronavírus, acabando por falecer ao início da noite de quinta-feira, no Hospital de Braga.

Mário Ferreira Gomes, pároco de Campo, Couto, Roriz e Tamel S. Pedro Fins, apresentava já alguns sintomas de constipação no domingo à noite, mas só na segunda, quando estava prestes a perder os sentidos, ligou aos serviços de emergência.

Os Bombeiros de Barcelos encontraram a vítima inconsciente no apartamento onde residia, transportando-o de urgência para o Hospital de Barcelos.

No próprio dia, acabou por ser transferido para Braga em “estado crítico”, para a unidade de cuidados intensivos para doentes covid.

Acabou por sofrer paragem cardiorrespiratória após falência de vários órgãos provocada pelo SARS CoV-2.

Ainda não são conhecidas as datas para as cerimónias fúnebres.

Continuar a ler

Populares