Seguir o O MINHO

Alto Minho

“A nossa Serra d’Arga não é uma sanita, senhores governantes”

Movimento contra exploração de lítio

em

Foto: Facebook do Movimento SOS Serra D'Arga

O Movimento SOS Serra d’Arga esteve presente na iniciativa de abertura de ano político do Partido Ecologisto Os Verdes, no Porto, cujo objetivo era vincar posição contra a exploração de lítio.


Na iniciativa foi lançada uma campanha de âmbito nacional para desmistificar “a imprescindibilidade para a descarbonização” da exploração de lítio, em Portugal, defendida pelo Governo, comparando-a, Os Verdes, com a “imprescindibilidade de uma sanita para o ambiente quando localizada no meio de uma cozinha”.

Nesse sentido, foram colocadas sanitas com a indicação de locais onde está prevista a exploração.

“A nossa Serra d’Arga não é uma sanita, senhores governantes. Aqui há gente, há vida, há natureza, há património, há paisagem e há futuro! Não permitiremos nem um furo”, escreve o Movimento SOS Serra D’Arga numa publicação na sua página de Facebook.

A serra d’Arga, abrange uma área de 10 mil hectares, nos concelhos de Caminha, Vila Nova de Cerveira, Paredes de Coura, Viana do Castelo e Ponte de Lima, dos quais 4.280 se encontram classificados como Sítio de Importância Comunitária.

Cinco câmaras do Alto Minho contra exploração de lítio na Serra d’Arga

No início de janeiro foi divulgado o nome dos nove lugares abrangidos pelo concurso público para exploração do lítio, para além dos dois contratos já anunciados em Montalegre e Boticas.

Serão abrangidas as áreas de Serra d’Arga, Barro/Alvão, Seixo/Vieira, Almendra, Barca Dalva/Canhão, Argemela, Guarda, Segura e Maçoeira.

Sessões de esclarecimento

Entretanto, o Movimento SOS Serra d’Arga irá promover este mês uma série de iniciativas que visam o envolvimento da comunidade na defesa deste território, realizadas com parceiros nacionais e internacionais.

A primeira iniciativa será uma sessão com o tema “Não às minas na Serra d’Arga”,  no próximo sábado, às 14:30, no Auditório da Biblioteca de Moledo.

Em comunicado, a organização explica que se trata de uma acção de esclarecimento e debate aberto ao público, com o apoio da União das Freguesias de Moledo e Cristelo (UFMC).

A abertura da sessão estará a cargo do presidente da UFMC, Joaquim Guardão, e as apresentações serão de Teresa Fontão (geóloga), de Fernando Cerqueira Barros (arquitecto) e de Carlos Seixas, porta-voz do Movimento SOS Serra d’Arga.

Anúncio

Alto Minho

Ponte de Lima muda feirões de local até março

Continuam a realizar-se às quintas-feiras e sábados de manhã

em

Foto: DR / Arquivo

Os feirões de Ponte de Lima, que se às quintas-feiras e sábados de manhã, na Avenida do Plátanos, passam a realizar-se na Expolima, entre novembro e março, anunciou hoje a autarquia.

“Esta mudança de local deve-se ao aproximar do inverno, permitindo a comercialização dos produtos hortícolas num local mais abrigado das intempéries meteorológicas, e com espaço para mantermos as distâncias de segurança, de acordo com o Plano de Contingência em vigor”, refere comunicado da câmara.

A entrada será feira pela Alameda de S. João e os tradicionais feirões continuam a realizar-se às quintas-feiras e sábados de manhã.

Continuar a ler

Viana do Castelo

Viana do Castelo liga hoje as luzes de Natal

Pelas 19:30

em

Foto: Luís Teixeira / Canal Viana

As luzes de Natal em Viana do Castelo vão ser ligadas esta sexta-feira, anunciou a autarquia.

Pelas 19:30 será ligada a iluminação das ruas da cidade e do pinheiro de Natal 3D instalado na Praça da Liberdade.
Às 20:00, acontece o primeiro espetáculo multimédia na Avenida dos Combatentes da Grande Guerra.

Numa ação concertada entre a Câmara Municipal de Viana do Castelo e a Associação Empresarial de Viana do Castelo (AEVC), as ruas e praças de Viana do Castelo estarão iluminadas e decoradas.

Em comunicado, a câmara afirma que as duas entidades optaram por ter a iluminação natalícia durante um período mais alargado, até 10 de janeiro de 2020, procurando sensibilizar empresários e consumidores para a importância de preparar o Natal com tempo, antecipando as compras de Natal e evitando os tradicionais aglomerados típicos desta época festiva.

“O desafio é que Viana do Castelo seja o local ideal para estar e comprar durante a época natalícia, em segurança, num ambiente aprazível e atrativo”, conclui o comunicado.

Continuar a ler

Viana do Castelo

Pianista Luís Pipa, a viver em Viana, lança disco dedicado a Óscar da Silva

Cultura

em

Foto: DR

O pianista e professor da Universidade do Minho (UMinho) Luís Pipa lança na sexta-feira um disco dedicado a obras de Óscar da Silva, “considerado o iniciador da música moderna em Portugal e o último grande romântico do país”.

O anúncio foi hoje feito por aquela academia, num comunicado em que acrescenta que o disco inclui vinte faixas, sendo “Tempo di ‘Berceuse’” I e II, e as três peças do ciclo “Românticas” gravadas pela primeira vez a nível mundial.

O álbum foi gravado nos estúdios da Casa da Arquitetura, em Matosinhos.

A sua apresentação ao vivo naquela cidade, assinalando os 150 anos do nascimento de Óscar da Silva, foi adiada para 2021 devido à pandemia.

O professor da UMinho está já a preparar um novo CD com obras de Óscar da Silva, que deixou um amplo legado para piano.

Pipa lançou recentemente um disco com obras do português Jose Vianna da Motta e outro com obras do polaco Philipp Scharwenka, prevendo-se para 2021-2022 um segundo volume de Scharwenka e de Óscar da Silva.

Luís Pipa nasceu na Figueira da Foz e vive em Afife, Viana do Castelo.

Diplomou-se em piano no Conservatório de Música do Porto, fez o mestrado em Estudos de Performance na Universidade de Reading, o doutoramento em Performance pela Universidade de Leeds (ambas no Reino Unido) e estudou na Academia Superior de Música e Artes Dramáticas de Viena (Áustria).

É professor do Departamento de Música do Instituto de Letras e Ciências Humanas da UMinho, investigador do Giartes/Centro de Estudos Humanísticos da UMinho e vice-presidente da Associação Europeia de Professores de Piano (EPTA).

A sua carreira como pianista a solo e com maestros/orquestras inclui estreias mundiais de obras de Luiz Costa, Rigaud ou Bochmann e concertos em cidades como Oslo, Amesterdão, Helsínquia e La Valetta.

As suas gravações abarcam composições próprias e reportório desde o barroco ao século XX, como Mozart, Carlos Seixas ou Debussy.

Continuar a ler

Populares