Seguir o O MINHO

Guimarães

A estátua mais estranha de Guimarães

Colosso de Pedralva tem como principal característica o falo sobredimensionado

em

Foto: Rui Dias / O MINHO

O Colosso de Pedralva é uma enorme estátua de granito que pontifica no jardim central da alameda Mariano Felgueiras, entre o Guimarães Shopping e o Hospital Senhora da Oliveira. Apesar de a sua representação ser familiar, muitos vimaranenses não saberão onde se encontra.

A pé, os transeuntes atravessam a alameda Mariano Felgueiras pela passagem elevada, sem cruzar o jardim, de carro, o Colosso só é visível entre a vegetação, por um breve momento.

Esta estranha representação de um homem sentado, com um braço elevado e um falo sobredimensionado, envergando apenas uma tanga e um capacete na cabeça, foi encontrada na freguesia de Pedralva, no concelho de Braga, em 1876.

“O Colosso em vez de me provocar desapontamento, causou-me uma verdadeira surpresa, a ponto de se me meter logo na cabeça a ideia de o adquirir… O que decide a sua antiguidade é o membro viril perfeitamente desenhado… vista da nascente é que o membro viril, de 4 ½ palmos, se vê, pendido para o lado e traçado sobre os testículos (aliás, estes, mal desenhados). Estranha cousa!”, apontou o arqueólogo responsável pela escavação da Citânia de Briteiros, depois de ver a estátua pela primeira vez. Martins Sarmento terá concluído que uma tal representação fálica só poderia ter origem em tempos anteriores à implantação da moral cristã.

Foto: Rui Dias / O MINHO

O arqueólogo acabaria por adquirir os três blocos de granito que constituem a estátua, em 1892. O objetivo inicial de Martins Sarmento era levar o Colosso para a Citânia de Briteiros, mas devido ao enorme peso e às limitações da tecnologia da época, não foi possível fazê-lo. Em 1926, foi transportada para os jardins da Sociedade Martins Sarmento (SMS), em Guimarães, onde repousou durante décadas. Até que, em 1996, um protocolo entre a Autarquia e a SMS permitiu que o Colosso de Pedralva fosse deslocado para os jardins da alameda Mariano Felgueiras. Na primeira metade da década de 1990, aquela zona da cidade passou por uma grande transformação com a inauguração do Hospital, em 1991, e do Guimarães Shopping, em 1995.

Desconhece-se o significado da figura. De acordo com a página de internet da SMS, estaria, possivelmente, ligada ao culto fálico, que na Lusitânia teve certa expansão, nos tempos proto-históricos. Perto do local onde se encontrava, no Monte de Picos, existem vestígios de um castro e de numerosas mamoas. Segundo a SMS, pelas suas avantajadas proporções (2,95 metros de altura), deve ser exemplar único na Península Ibérica.

Foto: Rui Dias / O MINHO

Alvo de múltiplas especulações, quanto à origem e à finalidade, desde o final do século XIX e ao longo do século XX, o Colosso de Pedralva chega ao século XXI tão misterioso como surgiu a Martins Sarmento.

EM FOCO

Populares