Seguir o O MINHO

Desporto

79 bombeiros em prontidão no Rali Fafe Montelongo

Rali Fafe Montelongo

em

Foto: Bombeiros Cabeceirenses

São 79 bombeiros e 26 viaturas destacadas pelo Comando Distrital de Operações e Socorro (CDOS) de Braga para acompanhar o Rali Fafe Montelongo, que este ano conta para o Campeonato Europeu de Ralis.


Para além dos bombeiros, estão ainda destacadas várias forças policiais, elementos da Cruz Vermelha, spotters e outros assistentes técnicos da prova.

O rali decorre este fim de semana e conta com 38 participantes, alguns deles os melhores da Europa no asfalto, como é o caso de Olivier Solberg, que sofreu ontem um aparatoso acidente durante o ‘shakedown’, mas já corre neste sábado, depois de um trabalho quase miraculoso dos mecânicos da equipa.

Esta é a terceira ronda do European Rally Championship (ERC) da Federação Internacional do Automóvel, e está fechada ao público devido às restrições impostas pela pandemia de covid-19, ou seja, vedado à partida, chegada, parque de assistência e especiais.

Entre os 38 inscritos inclui-se o campeão e líder da edição deste ano, o russo Alexey Lukyanuk (Citroën C3), bem como o sueco Oliver Solberg (VW Polo), segundo classificado do campeonato e filho do antigo campeão mundial de ralis, o norueguês Peter Solberg, ou o irlandês Craig Breen (Hyundai i20), antigo mundialista.

Dos seis portugueses inscritos, três participam na categoria principal, a RC2, com destaque para o regresso de Aloísio Monteiro (Skoda Fabia) a este campeonato, num rali em que vai medir forças com os seus compatriotas João Barros (Citroen C3) e ainda José Paula (Peugeot 208 T16).

Pedro Almeida (Peugeot 208 R4), Mário Castro (Ford Fiesta R2) e Manuel Pereira (Peugeot 208 R2), todos na Classe RC4, completam as cores nacionais nesta estreia do Europeu nas regiões de Fafe e de Vieira do Minho.

A prova saiu para a estrada na manhã deste sábado, pelas 08:30, para terminar, cumpridas as primeiras nove classificativas, às 19:25.

No domingo, a partir das 08:30, os pilotos voltam à estrada para mais nove provas especiais de classificação, terminando o rali pelas 19:30.

No sábado, haverá live streaming, no Facebook e no YouTube, da PEC 2 – Anjos 1 (14,13 km), a partir das 10:00 horas, seguindo-se a PEC 6 – Queimadela/Travassós 2 (10,88 km), às 14:00 horas, e o reagrupamento no final do dia, às 18:05 horas.

No domingo também serão feitas transmissões diretas da PEC 11 – Monte 1 (11,72 km), às 10:00 horas, e da PEC 18 – Guilhofrei 3 (10,73 km), às 17:25 horas, também no Facebook e no YouTube.

A transmissão em direto incluirá imagens captadas a partir de helicóptero.

O rali pode ser acompanhado através das diversas redes sociais da prova, do site do campeonato ou da prova.

Anúncio

Futebol

‘Balde de água fria’: Braga sofre empate aos 95 minutos

Liga Europa

em

Foto: SC Braga

O SC Braga empatou hoje em casa com o Leicester (3-3), em jogo da quarta jornada do Grupo G da Liga Europa de futebol, ficando a um triunfo de garantir o apuramento para os 16 avos de final.

Al Musrati (04 minutos), Paulinho (24) e Fransérgio (90) marcaram os golos dos bracarenses, mas Harvey Barnes (09), Luke Thomas (79) e Jamie Vardy (90+5) deram o empate e o apuramento aos ingleses.

Com quatro rondas disputadas, o Leicester lidera com 10 pontos, mais três do que o SC Braga. Zorya e o AEK Atenas têm três pontos, depois de o conjunto ucraniano ter vencido na Grécia, por 3-0.

Ficha de Jogo

Estádio Municipal de Braga.

SCBraga – Leicester, 3-3.

Ao intervalo: 2-1.

Marcadores:

1-0, Al Musrati, 04 minutos.

1-1, Harvey Barnes, 09.

2-1, Paulinho, 24.

2-2, Luke Thomas, 78.

3-2, Fransérgio, 90.

3-3, Vardy, 90+5.

Equipas:

– SC Braga: Matheus, Esgaio, Bruno Viana, Tormena, Sequeira, Castro (André Horta, 87), Al Musrati, Ricardo Horta (Raul Silva, 68), Iuri Medeiros (Fransérgio, 77), Galeno e Paulinho (Schetinne, 87).

(Suplentes: Tiago Sá, Rogério, Zé Carlos, Raul Silva, Rolando, João Novais, André Horta, Bernardo Couto, Fransérgio, Hernâni, Abel Ruiz e Schettine).

Treinador: Carlos Carvalhal.

– Leicester: Kasper Schmeichel, James Justin, Jonny Evans, Christian Fuchs (Wesley Fofana, 46), Hamza Choudhury, Marc Albrighton, Luke Thomas, Harvey Barnes (James Madison, 62), Cengiz Under (Jamie Vardy, 62), Dennis Praet (Youri Tielemans, 46) e Kelechi Iheanacho (Ayoze Pérez, 68).

(Suplentes: Danny Ward, Eldin Jakupovic, Wes Morgan, Wesley Fofana, Youri Tielemans, James Madison, Ayoze Pérez, Nampalys Mendy e Jamie Vardy).

Treinador: Brendan Rodgers.

Árbitro: Daniele Orsato (Itália).

Ação disciplinar: cartão amarelo para Marc Albrighton (52), Jonny Evans (53), Al Musrati (64), Paulinho (84), Schetinne (90+1).

Assistência: Jogo realizado à porta fechada devido à pandemia de covid-19.

(em atualização)

Continuar a ler

Futebol

Pepa espera “um grande jogo” contra Famalicão

I Liga

em

Foto: Ilustrativa / DR

O treinador do Paços de Ferreira disse hoje acreditar que a receção ao Famalicão, equipa à qual não poupou elogios, “tem tudo para ser um grande jogo”, sexta-feira, na abertura da oitava jornada da I Liga de futebol.

“São duas equipas com formas de jogar diferentes, em que a fase de construção/criação é diferente, mas têm algo semelhante: vai ser um jogo fácil de identificar, porque podemos colocar as duas equipas a preto e branco e conseguimos saber que uma é o Paços e a outra é o Famalicão. E, perceber, dessa forma fácil, qual a equipa que está ali, é um elogio tremendo”, disse Pepa, em conferência de imprensa.

O técnico reconheceu o bom momento do Paços, satisfeito com a sustentabilidade proporcionada pela forma como a equipa joga e trabalha, mas garantiu que ninguém no plantel se coloca em bicos de pés, e apontou baterias ao adversário de sexta-feira, considerando que “o Famalicão tem muita qualidade e é fácil de analisar, mas muito difícil de anular”.

“Tem uma equipa jovem e perdeu muitos jogadores, mas, em termos de individualidades, continua com um plantel fortíssimo. Mais do que isso, já recuperaram resultados em Faro, como contra o Boavista, em casa, e isso num curto espaço de tempo é sinónimo de muita alma, muita entrega, muita raça e um acreditar tremendo. Há que tirar o chapéu e dar os parabéns à estrutura, à equipa técnica, ao clube, porque estão a enraizar em quem chega este tipo de valores”, sublinhou.

Pepa insistiu nos elogios, numa referência agora mais direta ao colega João Pedro Sousa, pelo que disse ser “o ‘upgrade’ na forma de jogar” do Famalicão 2020/21.

“Tanto com o Dyego [Sousa], como com o [Marcello] Trotta, ou com quem jogar a ponta, tem um futebol mais direto quando necessita. Tem um central de pé esquerdo, o Babic, que facilita muito até na fase de construção, o que é difícil de encontrar com um nível alto de qualidade. A própria linha de três, com o Gustavo, tem essas características, os próprios interiores, tanto o [Joaquín] Pereyra como o [Iván] Jaime são muito jovens, mas têm uma qualidade técnica individual acima da média”, analisou.

E, depois, ainda há o coletivo do Famalicão, acrescentou Pepa, contrapondo “um Paços forte, capaz e a atravessar um bom momento”, fatores que o levaram a repetir que estão reunidas as condições para se assistir a “um grande jogo”.

Na classificação, o Paços de Ferreira ocupa o 10.º lugar, com oito pontos, menos um do que o Famalicão, que é nono e tem mais um jogo disputado.

O confronto entre as duas equipas está marcado para o estádio Capital do Móvel, na sexta-feira, às 19:00, e terá arbitragem de João Bento, da associação de Santarém.

Continuar a ler

Futebol

João Henriques recorda Maradona como um “talento inigualável”

Óbito

em

Foto: DR / Arquivo

O treinador do Vitória SC, João Henriques, afirmou hoje que o argentino Diego Maradona, que morreu na quarta-feira, aos 60 anos, foi um “talento inigualável” e um dos “melhores, senão o melhor” futebolista de sempre.

“[Foi] único. Tinha um talento inigualável. É uma perda, infelizmente prematura, para o mundo do futebol. Foi um dia triste [o da sua morte], mas fica eterno, como um dos melhores jogadores de sempre, senão o melhor”, disse o técnico, de 47 anos, na antevisão ao jogo com o Tondela, da oitava jornada da I Liga portuguesa de futebol, agendado para as 21:00 de sexta-feira.

Maradona, considerado um dos melhores futebolistas da história, morreu, na quarta-feira, na sua residência, na Argentina, aos 60 anos, anunciou o seu agente e amigo Matías Morla.

Para o ‘timoneiro’ vimaranense, Maradona “influenciou toda uma geração do futebol mundial” e distinguia-se em campo, porque se “divertia com a bola e passava essa mensagem para as pessoas que o viam”.

Segundo a imprensa argentina, Maradona, que treinava os argentinos do Gimnasia de La Plata, sofreu uma paragem cardíaca na sua vivenda na província de Buenos Aires.

A sua carreira de futebolista, de 1976 a 1997, ficou marcada pela conquista, pela Argentina, do Mundial de 1986, no México, e os dois títulos italianos e a Taça UEFA vencidos ao serviço dos italianos do Nápoles.

O Presidente argentino, Alberto Fernández, decretou três dias de luto nacional pela morte de Maradona.

Continuar a ler

Populares