Seguir o O MINHO

Viana do Castelo

Mais de 350 alunos de Viana regressam às aulas em novas salas

70% da requalificação da Escola Frei Bartolomeu dos Mártires, em Viana do Castelo, está concluída.

em

Fotos: Divulgação / CM Viana do Castelo

Mais de 350 alunos, de 17 turmas iniciaram hoje o 2.º período letivo em novas salas de aulas, com a conclusão de 70% da requalificação da Escola Frei Bartolomeu dos Mártires, em Viana do Castelo.

Em declarações à agência Lusa, o presidente da Câmara de Viana do Castelo, José Maria Costa, explicou que a primeira fase da empreitada, num investimento global de 5,3 milhões de euros, inclui, além das salas de aula, “os abrigos, átrio principal, percursos e pátio principal, biblioteca, bar, refeitório, cozinha, arrecadações, instalações sanitárias, secretaria, gabinete médico, entre outras”.

Em causa está a intervenção na EB 1,2,3 Frei Bartolomeu dos Mártires prevista desde 2011. Classificada como urgente, chegou a estar prevista para a fase IV da Parque Escolar, mas acabou por nunca sair do papel, com a suspensão daquele programa de requalificação dos edifícios escolares.

O autarca socialista adiantou que “a segunda fase da intervenção, a concluir no verão, prevê a construção de um novo pavilhão gimnodesportivo e os arranjos exteriores”, referindo que “no ano letivo 2019/2020 a escola estará totalmente requalificada”.

Foto: Divulgação / CM Viana do Castelo

Situada no centro da cidade, a escola Frei Bartolomeu dos Mártires data de 1980, tem 630 alunos, 280 do 2.º ciclo e 350 do 3.º ciclo.

No exterior, “está também prevista, para além da nova via que permite a segurança aos alunos, a construção de estacionamento”.

Com a intervenção agora concluída, financiada pelo Norte 2020, a nova entrada principal da EB 2/3 Frei Bartolomeu dos Mártires integra um painel da artista Paula Branco Pereira, de Viana do Castelo.

A obra, com 5,22 metros quadrados, composta por 232 azulejos pintados à mão, em ladrilho cerâmico, integra-se no projeto “Trajetórias de um Frei: simbolismos e micronarrativas”.

Criado “a partir do conceito de vida e das trajetórias do Frei, o painel estabelece relações dessas representações simbólicas com a contemporaneidade”.

Segundo a artista, “a composição visual a cores tem um formato panorâmico, marcada pela existência de uma divisão horizontal através de uma corda, que simboliza a comunicação entre o céu, o mar e a terra. A ligação aos sinais culturais de Portugal também está presente na peça, partindo de ícones típicos de Viana do Castelo, como o coração de filigrana, até mitologias relacionadas com a natureza e o mar”.

A figura do frei “domina a parte central da composição, destacando-se os braços abertos e as grandes mãos que seguram e abrem um livro, considerado fonte de saber e de conhecimento”.

Com a requalificação agora concluída, que resultou de um “acordo de colaboração entre a Câmara Municipal e o Ministério da Educação, foram criadas 28 salas de aula, sendo 19 salas normais, um gabinete de educação especial, uma sala de música, uma sala de informática, um laboratório de ciências, um laboratório de física e química, uma sala de educação visual e duas de educação tecnológica”.

A primeira fase “implicou a criação de um edifício principal e também a requalificação do piso nos campos de jogos, a requalificação dos espaços existentes, dois edifícios que serão mantidos e qualificados e um pavilhão desportivo e edifício técnico”.

O projeto integra “um novo arruamento para permitir a segurança dos alunos e a criação de salas de aula e salas especiais para alunos com necessidades especiais”.

Além da requalificação e ampliação dos espaços, a intervenção agora em curso previa, inicialmente, um investimento superior a 10 milhões de euros.

O projeto, entretanto reformulado, contemplava a fusão de três níveis de ensino na mesma escola com a prevista desativação da escola primária do Carmo, também no centro da cidade.

Anúncio

Aqui chegado…

...temos uma pequena mensagem para partilhar consigo. Cada vez mais pessoas lêem O MINHO, jornal estritamente digital, líder de audiências. Ao contrário de outros órgãos de informação, optámos por não obrigar os leitores a pagarem para lerem as nossas notícias, mantendo o acesso à informação tão livre quanto possível. Por isso, como pode ver, precisamos do seu apoio.

Para podermos apresentar-lhe mais e melhor informação, que inclua mais reportagens e entrevistas e que utilize uma plataforma cada vez mais desenvolvida e outros meios, como o vídeo, precisamos da sua ajuda.

O MINHO é um órgão de comunicação social independente (e sempre será). Isto é importante para podermos confrontar livremente todo e qualquer tipo de poder (político, económico ou religioso) sempre que necessário.

Inspirados na filosofia seguida pelo jornal inglês "The Guardian", um dos mais importantes órgãos de comunicação do Mundo, também nós achámos que, se cada pessoa que lê e gosta de ler O MINHO, apoiar o futuro do nosso projeto, este será cada vez mais importante para o desenvolvimento da sociedade que partilhamos, a nível regional. Pela divulgação, partilha e fiscalização.

Assim, por tão pouco como 1€, você pode apoiar O Minho - e só demora um minuto. Obrigado.

Viana do Castelo

Idoso morre após ser atropelado em Viana

Na freguesia de Darque

em

Foto: DR/Arquivo

Um idoso morreu este domingo após ser atropelado numa zona fora de passadeira na freguesia de Darque, no concelho de Viana do Castelo.

O atropelamento aconteceu cerca das 20:00. O homem de 90 anos foi transportado para o Hospital de Viana do Castelo, mas acabou por morrer, segundo o Jornal de Notícias.

Os Bombeiros Voluntários de Viana do Castelo e a VMER estiveram no local com cinco operacionais e duas viaturas.

Continuar a ler

Viana do Castelo

Mercadona e Aldi apontam para Viana

Cadeia espanhola vai entrar este ano no país, e empresa alemã tem lojas em nove distritos

em

Foto: DR

O grupo espanhol Mercadona, que está a preparar a expansão para Portugal, e a cadeia alemã Aldi, que conta com lojas em nove distritos, estão a estudar a possibilidade de abrir unidades em Viana do Castelo.

Mercadona já começou a recrutar em Braga

Segundo avança a Rádio Alto Minho, que cita fonte camarária, os grupos estão interessados na zona norte do concelho.

Marcas da Mercadona vão falar “portunhol”

A Mercadona, maior cadeia espanhola de supermercados, vai inaugurar em 02 de julho em Canidelo, concelho de Vila Nova de Gaia, o seu primeiro estabelecimento em Portugal e até ao final do ano abrirá mais nove, todos no norte, inclusive em Braga e em Barcelos.

Continuar a ler

Viana do Castelo

Preso por tráfico de droga condenado a três anos por burla em Viana

Homem de 61 anos

em

Foto: DR/Arquivo

O Tribunal de Viana do Castelo condenou hoje a uma pena de três anos e oito meses de prisão, por burla qualificada, um homem que se encontra a cumprir pena de prisão por tráfico de droga agravado.

O homem, de 61 anos, foi ainda condenado ao pagamento de uma indemnização de 184 mil euros à vítima.

No final da leitura da sentença, o procurador do Ministério Público (MP) pediu um agravamento da pena por considerar que a definida é “insuficiente”.

“Para aquilo que lhe fizeram é pouco”, disse referindo-se à vítima, uma mulher com quem manteve uma relação amorosa entre 2012 e 2015.

“Cinco anos é o mínimo aceitável num caso destes”, frisou Miguel Forte.

No final, em declarações aos jornalistas a vítima disse que a pena aplicada foi “pequena, não só pelos danos monetários como pelos danos morais” que o arguido lhe “criou”.

Já o advogado da mulher, Pedro Meira, adiantou que vai analisar o acórdão de “forma muito calma e ponderada”, referindo que, “juntamente, com a cliente, irá discutir a possibilidade, ou não, de recorrer da sentença”.

O arguido que se encontra a cumprir pena de prisão por tráfico de droga agravado, no âmbito da Operação “Porta 18”, não esteve presente na sessão.

Começou a ser julgado em outubro de 2018 por “um crime de burla qualificada”, de cerca de 200 mil euros, a uma mulher com quem se envolveu “romanticamente”.

De acordo com a acusação do MP, deduzida em junho e a que a agência Lusa teve acesso, o arguido “agiu com a firme intenção, concretizada, de determinar a ofendida a efetuar transferências bancárias, que foram depositadas na sua conta bancária, na convicção criada de que era colaborador de corretoras e que ao investir tal montante lhe proporcionaria um rendimento de 10% ao mês, o que não correspondia à verdade, assim conseguindo, no final, um montante total de 182.150 euros”.

O MP concluiu que “ao longo da relação, o arguido sempre teve conhecimento da situação económico-financeira da ofendida, tema pelo qual sempre demonstrou particular interesse”, apresentando-se “como negociante de peças preciosas e de metais raros, com centros de interesse em Portugal, Espanha e Inglaterra”.

O MP acrescenta que, “confiando na aparência de vida do arguido, nos sentimentos e na relação amorosa que mantinha com o mesmo”, a mulher fez, em maio de 2013, a primeira transferência, da sua conta bancária para uma conta indicada pelo arguido, a quantia de 100.000 euros.

“Para manter a aparência do negócio que teria no exterior e sem querer alarmar a ofendida até obter a última das tranches, o arguido foi pagando à mesma os referidos 10% de juros mensais. Em março de 2014 foram transferidos para o arguido os últimos 20.000 euros, quantia que o arguido sabia ser o remanescente de todas as poupanças da ofendida”, refere a acusação, adiantando que a partir daquela data “o arguido começou a distanciar-se fisicamente da ofendida, alegando estar em trabalho no estrangeiro”.

O arguido, preso no estabelecimento prisional do Vale do Sousa, foi condenado em julho de 2016 a uma pena de sete anos pelo envolvimento num esquema de tráfico de droga que foi desmantelado, em 2015, pela Polícia Judiciária (PJ), no âmbito da Operação “Porta 18”.

Este processo judicial envolveu mais três arguidos, designadamente o ex-motorista do presidente do Benfica e diretor do departamento de apoio aos jogadores do clube da Luz, que foi também condenado.

Continuar a ler
Anúncio

ÚLTIMAS

Reportagens da Semana

EM FOCO

Populares