Redes Sociais

6º Mercado das Artes da CAL toma conta das ruas de Ponte de Lima

Alto Minho

6º Mercado das Artes da CAL toma conta das ruas de Ponte de Lima

A Comunidade Artística Limiana (CAL) volta novamente à rua para apresentar aquela que é já a sexta edição do Mercado das Artes. Este certame, criado para levar ao exterior o trabalho que a associação desenvolve durante o ano, segue os contornos dos anos anteriores, mas procura, em 2015, aproximar-se mais ainda da comunidade, levando quer espectáculos, quer exposições, a locais menos habituados a recebê-los.
Programa do Mercado das Artes

A começar pela música montou-se um programa ecléctico, abrangendo variados géneros e expressões:

Na sexta-feira, dia 17, enquanto os convidados desfrutam do verde de honra, os Opus Quatro abrem as hostilidades com um reportório de música clássica. No que ao serão diz respeito, pelas 23:00 horas, Éme, fundador da editora/comunidade Cafetra — que recentemente viu o seu nome chegar além-fronteiras com a edição de “Alfarroba”, segundo disco da dupla Pega Monstra, por parte da britânica Upset The Rhythm —, estreia-se em solo limiano com as canções tímidas da sua folk-pop vagamente sonhadora de “Último Siso”. Pouco depois, quando o relógio der o toque de meia-noite, também os Tresor & Bosxh actuarão pela primeira vez em Ponte de Lima. Provenientes da vibrante cena rock barcelense, Tiago Rosendo e Ricardino Lomba navegam agora por ondas electrónicas, nunca esquecendo, contudo, o lado orgânico, lembrando a espaços os defuntosDarkside.

No sábado, 18, a CAL sai então à rua, atravessa a ponte e instala-se no Largo da Alegria para um concerto de jazz. Às 21:00 horas, Miguel Ângelo, líder do Quarteto a quem empresta o nome, apresenta as composições originais de “Branco”, editado pela Porta-Jazz, para o público que se reunir no bonito espaço da vila de Arcozelo. Assim que estes terminarem a sua actuação, já os Farra Fanfarra estarão a preparar-se para arrastar o auditório de volta à margem sul do Lima, para uma viagem até ao antigo quartel dos bombeiros, ao som de outras viagens; das planícies sul-americanas até às alturas dos balcãs, sem esquecer toda a inspiração (e transpiração) do groove mediterrânico.

As noites de sexta-feira e sábado acabarão inevitavelmente ao som dos DJs da casa, esperando-se o habitual caldeirão de influências nos seus sets, uns mais rock, outros mais electrónicos, mas todos de índole festiva- Integradas no programa estão também as diversas exposições, da pintura à escultura, quer na própria sede, quer em espaços limianos aderentes.

Destaque também para o Workshop de Yoga, no sábado, às 11:00 horas, porque os corpos agitados ao som dos concertos precisarão de relaxar, e nada melhor que deixar essa árdua tarefa a cargo de alguém qualificado.

Ainda no sábado, os Pequenos Actores do Lima apresentam as peças “A Visão” e “O Banco do Jardim” na Loja Rural.

No domingo, último dia do Mercado das Artes, o Auditório da Câmara Municipal recebe a Extensão Oficial do “Curtas Vila do Conde – Festival Internacional de Cinema”. Às 16:00 horas têm início as “Curtinhas”, sessões destinadas aos mais jovens, e pelas 18h começa a ser projectado o best of daquilo que se passou na casa mãe.

Destaque para o premiado Kung Fury, curta-metragem rodada com o apoio dos próprios fãs através da plataforma Kickstarter, num estilo kitsch que não tem deixado indiferente a sempre feroz crítica cinematográfica.

Música

Apresentação das bandas que vão compôr os concertos do Mercado das Artes 2015

Posted by Associação Cultural CAL – “Comunidade Artística Limiana” on Sexta-feira, 10 de Julho de 2015

Clique para comentar

Comentar

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Mais Alto Minho