Seguir o O MINHO

Região

45 dias depois, voltou a chover no Minho. Aguaceiros só regressam no sábado

Estado do tempo

em

Foto: O MINHO (Arquivo)

Foi a 26 de junho que se haviam registado os últimos aguaceiros na região do Minho.


Esta quarta-feira, durante a manhã, voltou a chover em vários concelhos dos distritos de Braga e de Viana do Castelo, após um longo período de seca, nem sempre habitual para o litoral e interior norte do país.

Os dados são divulgados no boletim meteorológico do departamento do Clima, do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), consultado por O MINHO.

Mas a chuva desta manhã foi de pouca dura. Alexandra Fonseca, meteorologista do IPMA, disse a O MINHO que a possibilidade de aguaceiros ocorreu entre ontem e o final da manhã desta quarta-feira, havendo ainda uma probabilidade muito pequena de voltar a chover durante a tarde.

“Essa possibilidade decresceu bastante durante esta tarde, pelo que a chuva terá ocorrido apenas durante a manhã”, disse a especialista.

Questionada por O MINHO relativamente ao estado do tempo nos próximos dias, Alexandra Fonseca assume que o céu poderá ter uma nebulosidade persistente, mas não há previsão de aguaceiros para os distritos minhotos até final dos dias da semana.

“Tudo indica que só no sábado volte a haver aguaceiros para a região do Minho”, disse, acrescentando que, ao longo dos próximos dias, as manhãs serão de céu nublado enquanto que as tardes podem ser com o sol aberto.

Anúncio

Guimarães

Guimarães cria serviço de transporte flexível para períodos de baixa procura

Percursos serão otimizados através das reservas dos utentes

em

Foto: Divulgação / CM Guimarães

Guimarães vai criar um Serviço de Transportes de Passageiros Flexível para situações de baixa procura, que colmatará o défice de oferta no período noturno e aos fins-de-semana e feriados, foi hoje anunciado.

Em comunicado, o município sublinha tratar-se de um serviço complementar à rede regular de transporte público, que tem ainda como objetivo garantir os níveis mínimos expressos no Regime Jurídico do Serviço Público de Transportes.

Apresentado durante a reunião de hoje do executivo, o serviço “está pensado de forma a ser possível a otimização dos percursos e horários, através de um sistema de reservas”.

As reservas serão idealmente efetuadas com um dia de antecedência e, em função dos pedidos existentes, será providenciada a gestão logística.

As reservas poderão ser efetuadas por telefone ou através de uma aplicação ou website.

A cobertura territorial está divida em 10 zonas, abrangendo Guimarães, Sande (Vila Nova), Silvares, Brito, Fermentões, Creixomil, Ponte, Caldelas (Zona 1), Moreira de Cónegos, Conde, Lordelo, Nespereira, Guardizela, Gandarela (Zona 2), Serzedelo, Gandarela, Guardizela, Gondar, Selho (S. Jorge) (Zona 3), Oleiros, Vermil, Ronfe, Airão (S. João), Airão (Sta. Maria), Brito, Figueiredo, Leitões (Zona 4), Caldelas, Sande (S. Lourenço), Balazar, Longos, Briteiros (Sta. Leocádia), Sande (S. Martinho), Barco, Briteiros (S. Salvador) (Zona 5), Briteiros (Sto. Estevão), Prazins (Sto. Tirso), Donim, Souto (S. Salvador), Prazins (Sta. Eufémia), Corvite, Souto (Sta. Maria), Gondomar, Sande S. Clemente, Caldelas, Ponte (Zona 6), Atães, Rendufe, Gominhães, Selho (S. Lourenço), S. Torcato (Zona 7), Gonça, Castelões, Arosa, S. Torcato (Zona 8), Infantas, Serzedo, Costa, Mesão Frio (Zona 9) e S. Faustino, Pinheiro, Gémeos, Abação (S. Tomé), Urgezes (Zona 10), e em 2 linhas, uma no interior da freguesia de Polvoreira, entre a N105 e a EM579, e outra na ligação entre as freguesias de Pencelo e Azurém, pela zona do Mourão.

A cobertura temporal divide-se em período escolar e férias escolares, subdividindo-se cada um destes períodos em dias úteis e sábados, domingos e feriados.

Haverá o período diurno, que funcionará entre as 08:00 e as 20:00, e o período noturno, entre as 20:00 e as 24:00.

Para o presidente da Câmara, Domingos Bragança, este “é um serviço que vem dar resposta às carências que hoje se verificam no concelho de Guimarães”.

O autarca manifestou a intenção de fixar o preço ao utilizador com base no mesmo valor pago no serviço regular, sendo o montante da reserva descontado no preço final.

A frota que estará ao serviço do Transporte Flexível será 100 por cento elétrica, sendo constituída, inicialmente, por três mini-bus.

Continuar a ler

Barcelos

Escola primária e pré-escolar em Barcelos encerrados após dois casos de covid-19

Creixomil

em

Foto: Google Maps

A escola primária e pré-escolar de Creixomil, em Barcelos, encerraram após terem sido detetados dois casos positivos em crianças. O ATL também fechou, porque os funcionários apresentaram sintomas. Estão em isolamento profilático cerca de 50 alunos.

As duas crianças em causa são irmãs, presumindo-se que a infeção tenha tido origem em contexto familiar e não escolar.

Um caso foi registado numa sala da escola primária (que tem duas turmas mistas) e outro no pré-escolar (apenas uma sala). À turma que não teve nenhum caso também foi decretado o isolamento profilático devido à possibilidade de haver contacto entre os alunos no transporte escolar.

“O ATL fechou também, porque as funcionárias durante o fim de semana queixaram-se de alguns sintomas”, adiantou a O MINHO o presidente da Junta da União de Freguesias de Creixomil e Mariz, Luís Vilas Boas, que foi informado da situação pela direção do Agrupamento Escolar de Vila Cova.

A situação está a ser acompanhada pelas autoridades de saúde e a autarquia salienta que está “disponível para colaborar no que for necessário”.

“Desde o início, estivemos sempre disponíveis para garantir as melhores condições para que as escolas funcionassem da melhor forma”, realça Luís Vilas Boas.

Continuar a ler

Alto Minho

Ferryboat que linha Caminha à Galiza não circula entre sexta e terça-feira

Estado de calamidade

em

Foto: Divulgação / CM Caminha

O ‘ferryboat’ internacional que liga Caminha a La Guardia, na Galiza, vai parar entre os dias 30 e 03 de novembro, na sequência da proibição, pelo Governo, de circulação entre concelhos portugueses, foi hoje divulgado.

Em comunicado, a autarquia justificou a interrupção do serviço pelo facto “de o ‘ferryboat’ realizar uma travessia que vai além do concelho de Caminha”.

“O presidente da Câmara deu instruções aos serviços para que a carreira do Santa Rita de Cássia seja interrompida a partir das 00:00 de sexta-feira e até às 23:59 do dia 03 de novembro, retomando assim a atividade regular no dia 04 de novembro”, refere a nota.

O Conselho de Ministros decidiu na quinta-feira que a circulação entre concelhos do continente está proibida entre os dias 30 de outubro e 03 de novembro, ou seja, durante o fim de semana correspondente ao Dia de Finados.

A decisão de limitar a circulação de passageiros surge pouco mais de uma semana após o Conselho de Ministros ter anunciado o regresso do estado de calamidade.

Contactado hoje pela Lusa a propósito da interrupção das ligações internacionais entre a vila portuguesa e a localidade galega de La Guardia, o autarca socialista Miguel Alves adiantou que, “em novembro de 2019, o ‘ferryboat’ transportou 1.566 passageiros”.

Em 2019, aquele transporte acolheu um total de 71.683 passageiros.

“Este ano o ‘ferryboat’ tem tido muito menos passageiros por ter estado parado aquando do encerramento de fronteiras devido à pandemia de covid-19”, especificou Miguel Alves.

O ‘ferryboat’ Santa Rita de Cássia começou a cruzar o rio Minho em 1995.

Caminha é único concelho do vale do Minho que depende do transporte fluvial para garantir a ligação regular à Galiza. Vila Nova de Cerveira, Valença, Monção e Melgaço dispõem de pontes internacionais.

A pandemia de covid-19 já provocou mais de 1,1 milhões de mortos e mais de 43 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 2.343 pessoas dos 121.133 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Depois de a Europa ter sucedido à China como centro da pandemia em fevereiro, o continente americano é agora o que tem mais casos confirmados e mais mortes.

Continuar a ler

Populares