Seguir o O MINHO

Famalicão

39 médicos completam formação no Centro Hospitalar do Médio Ave

Medicina Interna, Cirurgia, Ginecologia e Obstetrícia são as áreas de formação

em

Foto: Divulgação

São 32 médicos internos de formação geral e 7 de especialidade que iniciaram mais um período de formação no Centro Hospitalar do Médio Ave.

Os novos internos são oriundos de diversas Faculdades de Medicina portuguesas, nomeadamente Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar e da Faculdade de Medicina da Universidade do Porto.

A colocação destes novos internos do ano comum no CHMA irá permitir que desenvolvam na instituição a sua formação prática em diversas áreas como a Medicina Interna, Cirurgia Geral e Pediatria/Ginecologia, sendo também um reconhecimento de que o Centro Hospitalar dispõe de qualidade e capacidade técnica para colaborar na formação médica.
Relativamente aos internos que encetaram agora a especialidade, prosseguem agora sua formação específica nas áreas de Medicina Interna, Cirurgia, Ginecologia e Obstetrícia.

Segundo o diretor clínico, Manuel Rodrigues, “o CHMA recebe estes jovens médicos numa fase em que vêm aprofundar os seus conhecimentos em diversos contextos clínicos”, salientando que “aumentou o número de internos acolhidos relativamente ao ano passado, o que demonstra também a qualidade da nossa instituição no que respeita à formação clínica”.

Anúncio

Aqui chegado…

...temos uma pequena mensagem para partilhar consigo. Cada vez mais pessoas lêem O MINHO, jornal estritamente digital, líder de audiências. Ao contrário de outros órgãos de informação, optámos por não obrigar os leitores a pagarem para lerem as nossas notícias, mantendo o acesso à informação tão livre quanto possível. Por isso, como pode ver, precisamos do seu apoio.

Para podermos apresentar-lhe mais e melhor informação, que inclua mais reportagens e entrevistas e que utilize uma plataforma cada vez mais desenvolvida e outros meios, como o vídeo, precisamos da sua ajuda.

O MINHO é um órgão de comunicação social independente (e sempre será). Isto é importante para podermos confrontar livremente todo e qualquer tipo de poder (político, económico ou religioso) sempre que necessário.

Inspirados na filosofia seguida pelo jornal inglês "The Guardian", um dos mais importantes órgãos de comunicação do Mundo, também nós achámos que, se cada pessoa que lê e gosta de ler O MINHO, apoiar o futuro do nosso projeto, este será cada vez mais importante para o desenvolvimento da sociedade que partilhamos, a nível regional. Pela divulgação, partilha e fiscalização.

Assim, por tão pouco como 1€, você pode apoiar O Minho - e só demora um minuto. Obrigado.

Famalicão

Famalicão oferece mais quatro mil árvores para adoção

Objetivo é chegar às 25 mil plantadas em 2025

em

Foto: CM Famalicão

O município de Vila Nova de Famalicão quer plantar 25 mil árvores até 2025. O projeto promove, hoje, uma campanha de adoção de árvores com a disponibilização de quatro mil plantas de 15 espécies autóctones diferentes.

A iniciativa vai decorrer ao longo de todo o dia, em dez freguesias do concelho, sendo que das 9:00 às 13:00 a campanha realiza-se em Antas, Arnoso Santa Maria, Seide, Cabeçudos, Vilarinho das Cambas e Joane, e das 14:00 às 18:00, as árvores estarão disponíveis no Louro, Requião, Bairro e Riba de Ave.

Cada cidadão famalicense pode adotar até três plantas.

O projecto prevê, ainda, reabilitar 25 hectares do território com a plantação de 25 mil árvores e arbustos da região em áreas urbanas, espaços rurais, junto às linhas de água e em montes e serras.

Com estas quatro mil árvores hoje entregues, o projeto chega às 17 mil árvores plantadas no concelho aproximando-se do objetivo para 2025.

Continuar a ler

Famalicão

Mulher colhida mortalmente por comboio em Famalicão era vítima de violência doméstica

Caso sinalizado pela PSP, segundo o jornal Semanário V

em

Foto: DR

A mulher colhida mortalmente por um comboio, esta quinta-feira, estava sinalizada como vítima de violência doméstica.

A informação foi avançada pelo jornal Semanário V, que acrescenta que, ao longo dos últimos tempos, a mulher, de 52 anos (e não na casa dos 20, como havia sido inicialmente veiculado) terá sido perseguida pelo ex-marido, sexagenário, sendo alvo de violência psicológica e agressões.

O casal residia na Trofa, até ao processo de divórcio, tendo a mulher se mudado para Famalicão.

A PSP de Famalicão, refere ainda aquele jornal, tinha vários autos e registos de perseguições feitas pelo ex-marido, que continuou sempre em liberdade.

Segundo referia uma testemunha no local, na noite de quinta-feira, a morte terá acontecido, ao que tudo indica, por suicídio.

A mulher foi atropelada mortalmente por um comboio, cerca das 20:05, nas imediações do apeadeiro de Mouquim.

Continuar a ler

Famalicão

Mulher colhida mortalmente por comboio em Famalicão

Em Mouquim

em

Foto: Cidade Hoje

Uma mulher foi hoje atropelada mortalmente por um comboio em Mouquim, Famalicão, sendo ainda desconhecidas as circunstâncias da ocorrência, disse fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro de Braga.

Segundo a fonte, o alerta foi dado pelas 20:05 e o atropelamento ocorreu nas imediações do apeadeiro de Mouquim.

Mulher colhida mortalmente por comboio em Famalicão era vítima de violência doméstica sinalizada

A circulação na Linha do Minho foi cortada nos dois sentidos.

Para o local foram mobilizados os Bombeiros Voluntários Famalicenses e uma Viatura médica de Emergência e Reanimação.

A GNR tomou conta da ocorrência.

 

Notícia atualizada: A fonte tinha adiantado, inicialmente, que a vítima se tratava de um homem.

Continuar a ler
Anúncio

ÚLTIMAS

Reportagens da Semana

EM FOCO

Populares