Seguir o O MINHO

Famalicão

340 milhões do Portugal 2020 para as empresas famalicenses

Programa Operacional Regional do Norte

em

Foto: Divulgação / CM Famalicão

A Câmara de Famalicão anunciou, esta quarta-feira, que as empresas famalicenses têm “sabido aproveitar de forma positiva os incentivos financeiros do Portugal 2020”.

De acordo com a autarquia, foram 340 milhões de euros captados em fundos europeus e estruturais para o período 2014-2020, “em investimento elegível dos projetos de empresas de Famalicão já aprovados pelos programas operacionais”.

O Compete 2020 (Programa Operacional de Competitividade e Internacionalização) e o Norte 2020 (Programa Operacional Regional do Norte) deram luz verde, até ao momento, a 380 novos projetos de empresas do concelho que se candidataram a verbas comunitárias do Portugal 2020, gerido pelo Governo, anunciou a autarquia.

O Compete 2020 aprovou 115 projetos (243,2 milhões de euros de investimento) e o Norte 2020 deferiu 265 projetos (95,6 milhões de euros). E são estes 380 projetos empresariais que representam um investimento global elegível de 340 milhões de euros.

A atribuição dos incentivos financeiros europeus “potenciou o desenvolvimento de projetos em domínios como a competitividade e internacionalização, a inclusão social e emprego, o capital humano e a sustentabilidade e eficiência no uso de recursos”.

Anúncio

Ave

Bombeira em choque após acidente com ambulância em Famalicão

EN 206

em

Foto: Direitos Reservados (via "Correio da Manhã")

Uma pessoa sofreu ferimentos e uma bombeira ficou em estado de choque depois de uma colisão a envolver uma ambulância INEM, ao início da noite desta sexta-feira, em Pousada de Saramagos, Famalicão.

A colisão ocorreu na Estrada Nacional 206 e envolveu a viatura de emergência médica alocada aos Bombeiros Famalicenses e um carro ligeiro, cujo condutor sofreu alguns ferimentos.

No local, estiveram os Bombeiros Famalicenses, depois do alerta ter sido dado cerca das 20:30 horas.

A GNR registou a ocorrência.

Continuar a ler

Ave

Famalicão vai produzir energia hidroelétrica com recurso ao rio Ave

APA já autorizou

em

Foto: DR / Arquivo

A Agência Portuguesa do Ambiente (APA) fixou hoje em 30 dias o prazo para “todos os interessados” apresentarem pedidos de concessão de utilização dos recursos do rio Ave, em Santo Tirso e Famalicão, na produção de energia hidroelétrica.

O aviso publicado no Diário da República esclarece que a APA recebeu “um pedido de utilização dos recursos hídricos com o fim de captar água do rio Ave, para a produção de energia hidroelétrica, utilizando as infraestruturas hidráulicas do Aproveitamento Hidroelétrico de Caniços, em Bairro, Famalicão”.

Tendo em conta este pedido, a APA convida “todos os interessados para, querendo, requerer um idêntico pedido de atribuição de concessão durante o prazo de 30 dias úteis” a contar a partir de hoje.

A APA descreve no DR que o “aproveitamento hidroelétrico” está “operacional, carecendo a barragem de intervenções de reformulação, para adaptação ao normativo legal aplicável, e as estruturas anexas de obras de manutenção/reparação a elencar num futuro projeto de reabilitação”.

“A albufeira encontra-se assoreada e com necessidade de se proceder à remoção desses sedimentos” e “as comportas e equipamentos, instalados na barragem e nos canais, apresentam um deficiente estado de conservação e manutenção, carecendo de substituição”, observa a APA.

Aquela entidade nota que “será ainda necessário dotar o aproveitamento hidroelétrico de um sistema que permita implementar um regime de caudais ecológicos”.

A APA refere ainda que o pedido para usar as infraestruturas hidráulicas do Aproveitamento Hidroelétrico de Caniços foi feito com características como uma “barragem de alvenaria de granito com uma extensão de cerca de 38 metros e uma altura de cerca de 6 metros”.

Estão ainda previstos “dois canais de derivação, em alvenaria, a céu aberto, cada um localizado em sua margem” e “duas centrais em edifícios de alvenaria de granito, cada uma implantada em sua margem, com áreas aproximadas de 130 e 220 metros quadrados, onde se encontra instalado todo o equipamento de produção”.

Continuar a ler

Ave

Metalomecânica acentua tendência de crescimento em Famalicão

Economia

em

Foto: Divulgação / Famalicão Made IN

O volume de negócios da indústria metalomecânica cresceu 17% em Vila Nova de Famalicão, acima dos 312 milhões de euros, informou hoje o Famalicão MadeIN.

Dados macroeconómicos
• Número de Pessoas ao Serviço: 3.031
• Número de Empresas: 288
• Volume de Negócios: 312 M€
• Volume de Exportações: 171 M€
• Valor Acrescentado Bruto (VAB): 107 M€

De acordo com aquela agência de investimento da autarquia, trata-se de “um crescimento superior a dois dígitos, em linha com a tendência dos últimos anos, e que atesta o peso cada vez mais significativo do setor na economia do concelho. Resulta, aliás, da aposta numa estratégia de expansão e modernização da capacidade instalada em infraestruturas e tecnologia de vanguarda, que tem sido decisiva para a afirmação da indústria metalomecânica famalicense no plano nacional e internacional”.

De acordo com a fonte, a robustez do setor encontra também leitura no valor acrescentado bruto, que cresceu 14%, para os 107 milhões de euros, de acordo com os mais recentes dados macroeconómicos divulgados pelo INE, no Anuário Estatístico Regional 2018, bem como no número de empresas existentes no concelho (288 contra 286) e no número de pessoas ao serviço (3031 contra 2782), um aumento de 9%.

Quanto às exportações, há a registar um ligeiro decréscimo para os 171 milhões de euros (face aos 174 milhões em 2017), correspondendo a 8% do total das exportações do concelho, sendo Espanha (23%), França (21%), Alemanha (9%) e EUA (6%) os principais mercados das vendas internacionais.

“Em Vila Nova de Famalicão, empresas de dimensão mundial produzem o que outras não são capazes. Vantagem competitiva em todo o mundo e aspeto altamente diferenciador é precisamente o que estas empresas conquistam ao produzirem máquinas para setores tão diversos como o têxtil, naval, militar, químico, petrolífero e automóvel, entre outros”, destaca o Famalicão MadeIN.

Continuar a ler

Populares