Seguir o O MINHO

Braga

310 anos do Regimento de Cavalaria de Braga com programa para a população

Gala Equestre Solidária e a Cerimónia Militar marcam as comemorações

em

Foto: DR

O Regimento de Cavalaria nº6 (RC6) volta a abrir-se à comunidade Bracarense para celebrar o seu 310º aniversário. Do programa, que integra também, as comemorações do Dia da Arma de Cavalaria, destaca-se a Gala Equestre Solidária e a Cerimónia Militar.

Hoje, o Altice Forum Braga recebe a Gala Equestre Solidária, cuja receita de bilheteira reverte a favor da APCB – Associação de Paralisia Cerebral de Braga. O espectáculo tem início às 21:30 e conta com a participação da Escola Portuguesa de Arte Equestre, da Reprise da Escola de Mafra e da Charanga a cavalo da GNR.

Já a Cerimónia Militar, que será presidida pelo Chefe do Estado-Maior do Exército, irá decorrer em plena Praça do Município, às 11:30 de Domingo, e será um momento do RC6 dar a conhecer o seu trabalho e capacidade militar aos Bracarenses.

“Para o Município de Braga é um privilégio colaborar e acolher estas iniciativas. Temos tido uma relação de grande parceria e colaboração com o RC6, e é com bons olhos que nos associamos a estas celebrações que, certamente, terão enorme envolvência da comunidade Bracarense”, referiu Ricardo Rio, presidente da Câmara Municipal de Braga.

Por seu turno, o comandante do RC6, Coronel de Cavalaria José Talambas, destacou a intenção de envolver a comunidade nas comemorações do Regimento, para que esta não fosse uma cerimónia dentro de portas.

“O Regimento é uma unidade aberta. É uma instituição que faz parte da comunidade e é com muita satisfação que abrimos as portas do Regimento e realizamos as comemorações no centro de Braga”, salientou, destacando a forte colaboração institucional entre o Regimento de Cavalaria e a Autarquia Bracarense.

Criado em Chaves em 1709, com o nome de Regimento de ‘Dragões de Trás-os-Montes’, o RC6 chega a Braga em 1808, com a reorganização do Exército para fazer face às invasões Francesas.

Mais tarde, em 1979, o Regimento de Cavalaria N.º 6 passa a utilizar as instalações do então extinto Regimento de Infantaria n.º 8, fixando-se, a partir dessa data, nas actuais instalações do Quartel do Areal.

Populares