Seguir o O MINHO

Guimarães

24 refugiados perseguidos pelo Estado Islâmico chegaram a Guimarães

em

Famílias aterraram em Lisboa durante a tarde, provenientes da Grécia.Foto: Rui Gaudêncio/PÚBLICO

Guimarães já acolheu 43 refugiados

Chegaram esta segunda-feira a Guimarães sete famílias yazidi, num total de 24 pessoas, com necessidade de proteção internacional, devido às perseguições de que esta comunidade tem sido alvo por parte do auto-proclamado Estado Islâmico, quer na Síria, quer no Iraque, na zona de Mossul.


Após terem aterrado no aeroporto de Lisboa, provenientes da Grécia, as famílias foram recebidas nana cooperativa Fraterna, onde jantaram, antes de serem acolhidas por sete instituições: o Lar de Santa Estefânia, a Santa Casa da Misericórdia de Guimarães, a ADCL-Associação para o Desenvolvimento das Comunidades Locais, o Centro Social de Brito, o Arciprestado de Guimarães-Vizela, a Paróquia de Nossa Senhora da Oliveira e o Centro Social e Comunitário de Tabuadelo.

Instituições reuniram-se esta segunda-feira à tarde na Câmara de Guimarães. Foto: CM Guimarães

Inicialmente, segundo fonte da autarquia, estava prevista a chegada de mais uma família de seis pessoas, mas a sua viagem foi adiada por motivos de saúde.

“As famílias vão ficar instaladas em alojamentos cedidos por instituições da rede social do concelho de Guimarães, no âmbito do Plano de Ação denominado “Guimarães Acolhe”, assinado no dia 16 de março de 2016, do qual fazem atualmente parte 18 entidades”, refere o município liderado pelo socialista Domingos Bragança.

“Este acordo surgiu do imperativo humanitário sentido pela Câmara Municipal e pelas instituições que subscreveram este Plano em responder ao apelo do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR) e do governo português para prover o acolhimento de pessoas com necessidade de proteção internacional”, acrescenta.

“Com o programa “Guimarães Acolhe”, o Município de Guimarães propõe-se proporcionar condições de bem-estar e segurança às pessoas acolhidas, através dum forte envolvimento da sua rede social, desenvolvendo uma ação local convergente, integrada e articulada entre todos aqueles que nele participam”, conclui.

Segundo dados da autarquia, o “Guimarães Acolhe” tem recebido maioritariamente cidadãos jovens isolados do género masculino, com escolaridade básica e média. Até ao momento, e no âmbito deste Plano, acolheu 43 pessoas com necessidade de proteção internacional, oriundas do Estado da Eritreia, Etiópia, Síria e República Centro Africana, através de alojamentos cedidos pelo Centro Juvenil de S. José, Santa Casa da Misericórdia de Guimarães e Venerável Ordem Terceira de S. Francisco.

“Em Guimarães, os cidadãos acolhidos têm acesso a aulas de português e alguns destes cidadãos encontram-se inseridos no mercado de trabalho e/ou a fazer formação profissional. Sempre que possível, são proporcionadas outras atividades que contribuam para a sua integração social, como visitas a espaços históricos e eventos locais, participação em atividades culturais e desportivas e mais, recentemente, aulas de informática“, conta a autarquia em nota enviada às redações.

As 18 instituições que subscreveram o Plano de Ação da Câmara Municipal de Guimarães são as seguintes: ACES do Alto Ave, IEFP de Guimarães, Ordem dos Advogados – Delegação de Guimarães, Arciprestado de Guimarães-Vizela, Associação de Apoio à Criança, ADCL-Associação para o Desenvolvimento das Comunidades Locais, Associação de Solidariedade Social de Professores – Delegação de Guimarães, Paróquia da Oliveira, Casfig EM, Centro Juvenil de S. José, Centro Social de Brito, Centro Social da Irmandade de S. Torcato, Cruz Vermelha Portuguesa – Delegação de Guimarães, Fraterna, Lar de Santa Estefânia, Santa Casa da Misericórdia de Guimarães, Venerável Ordem Terceira de S. Francisco e o Centro Social e Comunitário de Tabuadelo.

Anúncio

Guimarães

Jovem de 21 anos gravemente ferido em despiste de mota em Guimarães

Acidente

em

Foto: DR

Um jovem de 21 anos sofreu ferimentos graves na sequência de um despiste de motociclo, ao início da madrugada deste sábado, em Caldelas, concelho de Guimarães.

A vítima foi assistida no local pelos Bombeiros das Taipas e pela equipa médica da VMER de Guimarães, sendo considerado um ferido “grave”.

Foi transportado para o Hospital de Braga.

A GNR das Taipas registou a ocorrência.

O alerta foi dado às 23:16.

Continuar a ler

Ave

Nasceram 1.205 crianças no Hospital de Guimarães este ano

Demografia

em

Foto: DR / Arquivo

No Hospital de Guimarães nasceram, este ano, até final de julho, 1.205 crianças, um aumento superior a 10% face a igual período do ano passado, anunciou hoje a instituição.

“Este aumento é largamente superior à evolução nacional”, realça o Hospital da Senhora da Oliveira Guimarães, acrescentando que, “apesar das contingências associadas à pandemia, respondeu eficazmente às necessidades da população, garantindo toda a segurança e conforto aos bebés e seus pais”.

“Este facto demonstra a capacidade de que o Hospital de Guimarães dispõe para dar resposta com qualidade e segurança, em nome do bem-estar dos recém-nascidos, mães e acompanhantes. O indicador supra enunciado demonstra as boas perspetivas para um aumento sustentado e contínuo da natalidade na região a que o Hospital dá resposta”, acrescenta a nota de imprensa.

O Hospital desenvolve o projeto Educar para Nascer, que pretende uma ligação de maior proximidade entre a maternidade e os futuros pais.

O projeto prepara a família para o parto e para a parentalidade proporcionando novas competências que tornam esta etapa ainda mais completa.

Continuar a ler

Ave

Guimarães requalifica escola por 190 mil euros

Educação

em

Foto: Divulgação / CM Guimarães

As obras de reabilitação da EB1 de Soutelo, na freguesia de Pinheiro, Guimarães, começaram hoje e vão decorrer durante meio ano, num investimento de 190 mil euros, anunciou o município.

O projeto contempla a substituição da cobertura existente no edifício escolar e a construção de acesso coberto ao átrio de receção dos alunos, situado no piso superior.

Engloba ainda a pintura das fachadas e a substituição do piso sintético do parque infantil.

Continuar a ler

Populares