Seguir o O MINHO

Guimarães

200 trotinetas partilhadas chegam a Guimarães

Mobilidade

em

Imagem ilustrativa

Entrou em funcionamento a concessão de partilha de bicicletas e trotinetes, da marca Bird, que “vêm criar novas condições para a mobilidade suave”, anunciou hoje o município.

No final da manhã desta quinta-feira, decorreu o evento de inauguração de uma das duas estruturas para estacionamento de velocípedes que a cidade dispõe, a partir de agora.

O momento foi também aproveitado para marcar o início da entrada em funcionamento de uma das duas concessões que permitirão desfrutar de bicicletas e trotinetes, elétricas, em sistema de partilha, no caso concreto da empresa Bird, revelou a autarquia, em comunicado.

O sistema de partilha de bicicletas (200) e trotinetes (200), ambas elétricas, pode ser gerido através de uma aplicação móvel disponível para os sistemas iOS e Android, existindo 70 pontos de distribuição distribuídos pela cidade.

Durante o primeiro mês, é possível beneficiar de um desconto de 30% nas primeiras viagens

Domingos Bragança falou aos jornalistas presentes, dizendo que as inaugurações das estruturas para estacionamento de velocípedes e o sistema de partilha de bicicletas e trotinetes é mais um passo que advém da responsabilidade de Guimarães ser uma das cidades que integra a “Missão Cidades” da União Europeia, cujo objetivo é atingir a neutralidade climática até 2030.

“Estamos mobilizados para a Sustentabilidade Ambiental e, neste caso para a mobilidade suave em contexto urbano. Pudemos, com o apoio do Fundo Ambiental, instalar duas estruturas para estacionamento de velocípedes, e teremos duas empresas a operar um sistema de partilha de bicicletas e trotinetes, uma das quais, a Bird, começa a opera na cidade a partir de hoje”, disse.

O edil referiu a necessidade de melhorar os comportamentos de todos:  “A bicicleta é um meio de transporte amplamente adotada em toda a Europa, que tem vindo a fomentar uma nova cultura na mobilidade, uma cultura que queremos que Guimarães adote. Estamos a fazer caminho, como é prova as ciclovias que já temos à disposição, e ainda que estas estejam a ser usadas sobretudo para lazer, criam hábitos que facilmente se transportam para o dia a dia das pessoas”, frisou.

Para Domingos Bragança, o sistema de partilha de bicicletas e trotinetes vem acrescentar mais possibilidades para que esta prática se dissemine: “A partilha é fundamental, bem como o esforço do município e dos munícipes para que este ambiente propício possa ser aproveitado para a generalização do uso destes meios suaves. Com a sua utilização, aumentaremos o bem-estar e a fruição com qualidade do espaço público”.

Para Sofia Ferreira, vereadora dos Serviços Urbanos e do Ambiente, “Guimarães tem desenvolvido diversas ações na persecução da sustentabilidade ambiental, reconhecidas pela União Europeia com a recente designação para a Missão Cidades”.

E acrescentou: “Com a atribuição das duas licenças para a atividade de partilha de velocípedes por processo público, dá mais um passo para a redução da presença do automóvel individual, em direção à descarbonização dos transportes”.

“A entrada em funcionamento do sistema de partilha de velocípedes – trotinetes e bicicletas em Guimarães, por um dos dois operadores, no caso a Bird, configura ainda uma nova etapa para a alteração das práticas de mobilidade tradicionais, quer num contexto de Cidade, quer do concelho, pela disponibilização de bicicletas elétricas”, disse a vereadora.

Bernardo Janson, Country Manager da Bird, refere que “é com enorme orgulho que enquanto português, vejo Guimarães, a cidade-berço do nosso país, a iniciar também o seu caminho na descarbonização da cidade, ao disponibilizar para quem mora, trabalha e visita a cidade onde nasceu Portugal, alternativas de transporte mais sustentáveis que o automóvel. A BIRD, ao ser a primeira operadora a entrar na cidade, afirma o seu compromisso em contribuir para que Portugal seja um dos Países europeus mais avançados na adoção de soluções de micromobilidade”.

Cada uma das estruturas de estacionamento de velocípedes, cobertas e fechadas, têm capacidade para 10 bicicletas, e dispõem de cacifos para a colocação de material diverso, com fechaduras que permitem a utilização de um cadeado, a fornecer pelo utilizador, e dotados de ficha elétrica para carregamento de dispositivos, como por exemplo a bateria do velocípede. Estão localizadas junto à Central de Camionagem e à Estação de Comboios.

O sistema de partilha de bicicletas (200) e trotinetes (200), ambas elétricas, pode ser gerido através de uma aplicação móvel disponível para os sistemas iOS e Android, existindo 70 pontos de distribuição distribuídos pela cidade.

Durante o primeiro mês, é possível beneficiar de um desconto de 30% nas primeiras viagens, através de um código promocional que está disponível junto de cada um dos equipamentos. A utilização obriga a que uma vez recolhida a bicicleta ou a trotinete, esta deva ser deixada num qualquer outro ponto de distribuição.

EM FOCO

Populares