Seguir o O MINHO
[the_ad id='438601']

Póvoa de Lanhoso

150 pessoas vão ter medicamentos comparticipados na Póvoa de Lanhoso

15 mil euros por mês

em

Foto: CM Póvoa de Lanhoso

A Câmara Municipal da Póvoa de Lanhoso e a associação Dignitude formalizaram um protocolo no âmbito do Programa abem: Rede Solidária do Medicamento, que visa a comparticipação de medicamentos para famílias carenciadas. Em abril, as primeiras pessoas serão beneficiadas com este apoio.

Os benefícios concedidos ao abrigo deste Programa abrangem exclusivamente os medicamentos, quando prescritos em receita médica e comparticipados pelo SNS.

“Vamos acabar com a situação de pessoas não terem dinheiro suficiente para comprarem a medicação de que necessitam”, assegurou o Presidente da Câmara Municipal da Póvoa de Lanhoso, Avelino Silva. “Este programa, que se vem juntar a outros que temos, é essencial para a Póvoa de Lanhoso”, destacou ainda.

Para já, serão abrangidas 150 pessoas, com a Câmara Municipal da Póvoa de Lanhoso a destinar uma verba de 15 mil euros para este apoio, valor que, acredita Avelino Silva, será reforçado.

Os serviços da autarquia farão a referenciação das pessoas que podem vir a beneficiar deste apoio. Cumprindo os requisitos do regulamento respetivo, estas receberão um cartão para ser utilizado nas farmácias aderentes, identificadas com um dístico, de forma anónima e sem exposição da sua condição social e financeira.

Este Programa vem ainda dar reposta a um compromisso assumido desde o início do mandato por Avelino Silva.

“Percebemos que era necessário alargar esta resposta a toda a população e não apenas aos idosos. Há crianças, pessoas de maior idade, jovens que também precisam deste apoio”, afirmou o Presidente da Câmara Municipal.

“No âmbito de concelhos de baixa densidade, talvez a Póvoa de Lanhoso seja o concelho que está mais atento aos problemas da área social. Este programa vem reforçar as nossas respostas, na área social, assim como virá reforçar, em setembro, outra medida que vamos implementar que é o apoio no pagamento das creches”, relembrou o autarca Povoense.

EM FOCO

Populares