Seguir o O MINHO

Ave

10 mil cigarros e 900 pastilhas elásticas recolhidos em Guimarães

em

Cerca de 10 mil pontas de cigarros, equivalentes a mais de 3,5kg, e perto de 900 pastilhas elásticas, num total aproximado de 1 Kg, foram recolhidos durante o primeiro mês pelo EcoPontas e pelo Papa-Chicletes, duas novas estruturas de mobiliário urbano instaladas em Guimarães, cujo objetivo é contribuírem para a redução de chicletes e pontas de cigarro atiradas para o chão, dois dos resíduos mais encontrados nas praças e ruas da cidade.

A primeira fase de instalação das novas estruturas já terminou, com a colocação de nove EcoPontas e nove Papa-Chicletes, que estão agora espalhados por vários locais da cidade, nomeadamente, Centro Histórico, Paço dos Duques de Bragança, Largo do Toural, Universidade do Minho, Plataforma das Artes e Laboratório da Paisagem, com o Papa-Chicletes também instalado em três escolas secundárias do centro da cidade: Martins Sarmento, Francisco de Holanda e Santos Simões.

A característica da colocação de um inquérito atualizado periodicamente tem permitido, igualmente, que os fumadores possam dar a sua opinião sobre os mais variados temas, desde a pertinência da existência de uma ciclovia em Guimarães ou a proibição do trânsito no Centro Histórico.

“Todas as questões foram agora alteradas para criar uma motivação acrescida para a sua utilização”, referiu o investigador do Laboratório da Paisagem, Nuno Silva, autor das estruturas, num trabalho de parceria entre o Município de Guimarães e a Candidatura de Guimarães a Capital Verde Europeia 2020.

 Menos poluição e degradação do património

Desde o início de 2016, são menos os resíduos que cidadãos e turistas poderão encontrar nas praças e ruas da cidade e que serão agora alvo de um processo de valorização, com a colaboração do CVR – Centro para a Valorização de Resíduos. A escolha do processo de reciclagem está ainda em fase de testes para aquilatar o melhor procedimento a adotar.

Em relação às pastilhas elásticas, serão transformadas em materiais poliméricos (plásticos), enquanto no caso das pontas de cigarro estão ainda a decorrer testes preliminares com o objetivo de perceber qual o processo de valorização, que permitirá um melhor reaproveitamento das mesmas, sendo a valorização energética ou mesmo a sua transformação em materiais de construção algumas das soluções que poderão ser encontradas para estes resíduos.

logo Facebook Fique a par das Notícias de Guimarães. Siga O MINHO no Facebook. Clique aqui

Anúncio

Famalicão

Pena suspensa para solicitador que lesou empresa de Famalicão

Condenado pelo desvio de 12 mil euros

em

Foto: Facebook

O tribunal criminal de São João Novo, no Porto, condenou um solicitador de execução a dois anos e meio de prisão, pena suspensa, por desviar mais de 12 mil euros de processos executivos em que trabalhou.

Segundo o acórdão, datado de 03 de outubro e divulgado esta terça-feira pela Procuradoria Distrital do Porto, o arguido terá também de pagar ao Estado a quantia correspondente à vantagem que obteve com a prática do crime.

O coletivo de juízes determinou que a suspensão da pena fica sujeita ao regime de prova, assente no cumprimento de um plano de reinserção social.

Os factos do processo ocorreram de 2008 a 2011 e, segundo a acusação, o solicitador de execução “cobrou e recebeu diversos montantes, num total de 12.301,66 euros, por conta das quantias exequendas, montantes que guardou, fez seus e usou como quis, ao invés de os entregar aos credores nos processos, a quem pertenciam”.

Foram lesadas várias sociedades dos distritos do Porto (concelhos de Maia, Paços de Ferreira, Penafiel, Porto e Valongo) Aveiro (capital do distrito), Braga (Vila Nova de Famalicão) e Faro (Portimão).

Continuar a ler

Ave

Fafe: Atira arma para debaixo do carro em “operação stop” mas acaba detido

Crime

em

Foto: GNR

Um jovem de 24 anos foi detido por militares do Posto Territorial de Fafe da Guarda Nacional Republicana (GNR) por posse de arma proibida, anunciou esta terça-feira aquela força policial.

De acordo com nota enviada pela guarda, o indivíduo, no passado sábado, terá saído “repentinamente” de uma viatura na sequência de a mesma ter sido “mandada parar” numa operação de fiscalização rodoviária.

O homem terá atirado “um objeto” para debaixo do veículo, de acordo com os militares que procediam à fiscalização, tendo estes verificado que se tratava de uma arma proibida.

“Apurou-se ser uma pistola de alarme, que tinha sido adaptada para calibre 6.35mm com três munições, tendo a mesma sido apreendida”, refere o comunicado da GNR.

O detido foi constituído arguido e os factos remetidos ao Tribunal Judicial de Fafe.

Continuar a ler

Guimarães

Charles Lloyd abre 28.º Guimarães Jazz que vai ter 13 concertos em 10 dias consecutivos

Artes

em

Foto: DR / Arquivo

A 28.ª edição do Guimarães Jazz vai apresentar 13 concertos em 10 dias consecutivos, com uma programação defendida como “multidisciplinar”, que irá “tentar alcançar” o “máximo de amplitude possível” das diferentes gerações e variantes daquele estilo musical.

Apresentado hoje, o Guimarães Jazz 2019 vai decorrer entre 07 e 16 de novembro, trazendo à cidades nomes como Charles Lloyd, que abre os encontros, Eric Harland, Joe Lovano, Antonio Sánchez, Vijay Iyer, Craig Taborn, Lina Nyberg, Rudy Royston e Andrew Rathbun, sem esquecer a “componente de formação” habitual do evento.

Os concertos vão percorrer vários palcos da cidade, tendo como particularidade que a edição deste ano foi apresentada na Associação Convívio, que assinalou hoje 58 anos, em grande parte “dedicados ao ensino e fomento do Jazz”, sendo de salientar a Escola de Jazz do Convívio.

“O Guimarães Jazz continua a ser um evento marcante da agenda cultural da cidade”, sublinhou na apresentação a vice-presidente da autarquia, Adelina Pinto.

A organização garante que o programa “revela um equilíbrio entre os artistas convidados, numa tentativa de alcançar o máximo de amplitude possível na representação das diferentes gerações e estilos que marcam o jazz do presente”.

Segundo o diretor artístico do festival, Ivo Martins, é de destacar a presença de músicos portugueses “através de parcerias que inovam no Guimarães Jazz” e que vão ao “encontro da sensibilidade local e dos interesses dos músicos”.

“O programa responde ao desafio do pensamento crítico, assente na comunicação, criatividade e colaboração”, referiu ainda aquele responsável.

Os bilhetes para os concertos do Guimarães Jazz 2019 estão à venda por um custo entre cinco e 15 euros, tendo a assinatura para todos os concertos o valor de 90 euros.

Os concertos realizar-se-ão no Centro Cultural Vila Flor, onde será dado o arranque do evento, no dia 07, com o saxofonista Charles Lloyd, e no Centro Internacional das Artes José de Guimarães.

A destacar o concerto com entrada gratuita (domingo, dia 10) da Big Band e Ensemble de Cordas ESMAE (da Escola Superior de Música e Artes do Espetáculo do Porto), dirigida por Geof Bradfield.

Caberá ao Andrew Rathbun Large Ensemble encerrar a edição número 28 do Guimarães Jazz, também no Centro Cultural Vila Flor, no dia 16.

Continuar a ler

Populares